29 de dez de 2008

Blogodependente e Associação dos Blogueiros Anônimos

Para quem tiver paciência, achei estes dois vídeos que são muito engraçados para quem está ativamente envolvido com blogs. O único problema é que são vídeos portugueses, e as pequenas diferenças do idioma podem atrapalhar um pouco o entendimento, mas mesmo assim os vídeos continuam muito engraçados.

Blogodependente



Associação dos Blogger Anônimos

25 de dez de 2008

Cuidado com os indianos

Tenho um professor na faculdade (Ciência da Computação), que quando nos vê sem vontade de aprender ou de fazer os exercícios propostos, sempre nos lembra que os “indianos não descansam”. O ditado não faz o menor sentido para que não está familiarizado com o mundo da Tecnologia da Informação (meu mundo), mas é a verdade. A Índia se tornou em poucos anos uma potência mundial em desenvolvimento de tecnologia; do nada temos que competir com a maior população do planeta pelos nossos empregos.

Por esse motivo, não fiquei surpreso quando soube que uma menina indiana, chamada M. Lavinashree, de apenas 9 anos, se tornou recentemente a mais jovem Microsoft Certified Professional (MCP).

LavinashreeLavinashree mora na zona rural da Índia
e quer ser cientista quando crescer

Para quem não sabe, se tornar um Profissional Certificado Microsoft não é o tipo de coisa que se consegue facilmente. A certificação só pode ser conseguida através de exames considerados muito difíceis, você pode conseguir um diploma de Ensino Superior facilmente neste país, mas só vai conseguir um certificado se estudar muito ou dominar muito bem a ferramenta para qual pretende se certificar.

Eu mesmo estava me preparando para, no próximo ano, iniciar cursos a fim de tentar alguma certificação na área de desenvolvimento.

Que tipo de lição se pode tirar disso? Que não podemos ceder a morosidade dos nossos cursos acadêmicos. Um diploma pode ser muito bonito, mas ninguém vai dar valor para ele, se você não for realmente bom em alguma coisa.

Referência: G1 Tecnologia

18 de dez de 2008

Internet para o povão


Se você não tinha nada melhor para fazer no último domingo, talvez tenha assistido o quadro “Central da Periferia: Lanhouse” no Fantástico. Se não assistiu que tal dar uma olhada no vídeo abaixo?

Disponível no site de vídeos da Globo

Basicamente o quadro do Fantástico foi criado para mostrar moradores da periferia, felizes acessando seu profiles no Orkut e mandando scraps para seus miguxos. A maioria das pessoas mostradas durante o quadro, representam o tipo de internauta que os “grandes” blogueiros da umbigosfera adoram criticar (apesar de não viver sem seus valiosos cliques no adsense).

Mas se você olhar o vídeo e conseguir decifrar o palavreado epilético da apresentadora Regina Casé, vai se dar conta que existe todo um mundo cultural e digital que a umbigosfera nunca se deu ao trabalho de mostrar.

Com certeza você já leu vários blogueiros reclamando da moribunda indústria fonográfica e alguns até, endeusando bandas que tem a coragem de fazer trabalhos independentes (todas bandas internacionais, veja bem).

Mas o que você não lê é que os moradores de periferia já abandonaram a indústria fonográfica a muito tempo. Se você assistiu o quadro, conheceu o caso do Henrique, que começou gravando shows e disponibilizando as músicas na internet. Todo esse processo não daria em nada se as bandas não tivessem se dado conta que disponibilizar as músicas na internet, poderia ajudar muito na divulgação do seu trabalho.

Mas como as bandas pagariam pelo serviço? Aí é que está a parte que me parece mais interessante. O Henrique conseguiu patrocínio para divulgar o trabalho das bandas através de anunciantes do comercio local. Em troca da gravação das musicas, as bandas precisavam apenas fazer merchandising dos anunciantes em seus shows. Explicando em termos mais familiares a blogueiros : o cara conseguiu monetizar conteúdo musical através da internet, e mais, conseguiu monetizar de forma que ninguém saísse perdendo, ao contrário de alguns pro-bloggers que enchem seus blogs de iscar falsas para atrair pára-quedistas.

Enquanto alguns blogueiros criticam a cultura popular no nosso país e fazem de tudo para ridicularizar os seus clicadores de adsense, o povão ignora o que seja um blog e vive feliz com seu profile no Orkut, com seus scraps e seus mp3’s que estão anos a frente de qualquer tipo de monetização que vemos hoje na internet.

14 de dez de 2008

Vírus Total: excelente ferramenta de segurança


Já faz um tempo que estava com dúvidas sobre um arquivo que pretendia se iniciar juntamente com o Windows no meu computador. Por questões práticas, o único SO que tenho instalado no meu computador pessoal é o Windows Vista, e a quem possa interessar, estou achando o sistema muito bom.

Mas voltando ao assunto do arquivo suspeito, o Windows me informou que havia um executável querendo se inicializar juntamente com o SO e me perguntou se eu permitia a execução (quem disse que o Windows não é seguro?).

A arquivo em questão era o WinLogT.exe, e como eu nunca havia ouvido falar deste processo fui buscar na internet a procedência do arquivo.

Apesar de o arquivo aparentemente ser legitimo, minhas buscas foram um tanto quanto inconclusivas (se alguém souber o que é o tal de WinLogT.exe me avise por favor). Porém, enquanto buscava respostas, descobri uma ferramenta voltada a segurança muito útil.

No site Vírus Total, você pode enviar arquivos para serem escaneados por várias ferramentas de segurança e receber um relatório ao final do processo. É possível também ver relatórios gerados por outros usuários.

Abaixo está uma amostra do relatório do arquivo que eu submeti:

Apenas um das ferramentas indicou o
arquivo como suspeito

Achei o serviço muito interessante, ainda mais porque acredito que a segurança de qualquer sistema depende mais do usuários deste do que dos anti-vírus, mas é sempre bom ter a mãos ferramentas como o Vírus Total.

Obs.: Apesar de usar Windows, não estou usando nenhum anti-vírus, pode parecer loucura, mas sou de opinião de que dependo do usuário, um sistema Windows pode funcionar muito bem sem anti-vírus.

13 de dez de 2008

Internet, refúgio dos esquisitos



Que a internet está cheio de malucos, todo mundo sabe, mas de vez em quando, ainda me surpreendo com a excentricidade de alguns internautas.

Minha plataforma favorita para blogs é o Blogger, por isso mesmo assino duas listas sobre o tema. Uma é a BlogspotBrasil e a outra é o fórum oficial de ajuda do Google, onde podemos contar com funcionários da empresa (chamados Guias do Google) para resolver nossos problemas referentes aos produtos Google.

Sempre que posso e tenho condições, respondo as dúvidas de outros membros do grupo. Mas hoje, me deparo no grupo com um desses malucos que vagueiam pela internet. Olha só o e-mail (com os meus devidos comentários) que eu recebi no meio de uma thread onde tentávamos ajudar uma usuária com as imagens do seu blog.

Caraca, Tailor(já escreveu meu nome errado), o que é que os Anjos(piada com meu nome é um saco) tão fazendo contigo, meu nome é T**** (vou preservar o nome por respeito) sou médium e teu nome indica que tu é um cristo(WTF) (pessoas que sofrem a muito tempo, inclusive outras vidas e não conseguem se libertar de perseguidores espirituais), aliás uma das minhas especialidades é cuidar e libertar cristoas(sic), me manda um e-mail pra gente bater um papo, não cobro nada por isso e te garanto que sou gente boa.Só não esquece duas coisas, oportunidades como essa são raras, e os teus perseguidores não querem que tu receba ajuda. (nem sábia que estava sendo perseguido)O computador é uma das formas mais seguras de contato que existem, me contata carinha, sou boa no que faço e fasso(sic) por amor a caridade e as pessoas que sofrem, tô aguardando. Beijos, T****

UAU! Que dizer que eu estou sofrendo e não sabia!

Porém, eu não fui o único contatado pela moça em questão. Ela deixou mensagens semelhantes em quase todas as thread’s do grupo e para vários participantes. Olha só essa:

OI, Andrea Motta com dois Ts de crsito, pediu chegou, qualquer problema que tu tiver entra em contato comigo telepaticamente ou por e-mail, sou rápida para resolver problemas, e adoro bater Papo mesmo, nem pensa em não incomodar isso é bobagem , gente que gosta de gente só se ajuda, não dá trabalho. Tenho um grupo no Google o Nós por Nós - Luz T, tem umas coisinhas legais lá. Beijos mil, da T

O que? Ela é telapata? E o mais legal é que ela desenvolveu o dom de se comunicar com o grupo de ajuda por telepatia.

Ana, e-mail resposta, solicitado telepaticamente por ti hoje, dia 13/12, às 5:48 da manhâ, só escrevo mais, se tu me escrever de volta, Beijos mil, T**** M******, (C******, J***, T****T****, P****** N****)


Pelo menos ela não parece ser o tipo de louco perigoso e não parece ser má pessoa. Como estou curioso para saber sobre quem me persegue desde outras vidas, vou mandar uma e-mail para ela agora. Só espero que a caixa de entrada telepática dela não esteja lotada!

10 de dez de 2008

Banda Larga ... no fim do mundo


Por três longos anos (ou até mais), supliquei, implorei e mendiguei a Brasil Telecom por uma conexão de internet banda larga. Nos últimos meses aguardei pela internet pública que a prefeitura prometeu aos moradores da minha cidade, porém a promessa não se cumpriu e talvez nunca se cumpra (mas isso é assunto para outro post) . Nos últimos meses estava decidido a sacrificar uma boa parte do meu minguado salário de aprendiz de arigó, para pagar uma conexão via modem de operadoras de telefonia celular ( e eu não estou falando de 3G).

Mas então, o inesperado aconteceu! Recebi uma ligação da Brasil Telecom, me informando que “estariam(!) disponibilizando para minha linha telefônica uma conexão de banda larga de 250KBPs” por um valor até bem razoável. Minha primeira pergunta obviamente, foi em relação á maiores velocidades, e por está pergunta fui brindado com a resposta quase que desalentadora de que “no momento estamos disponibilizando para o senhor apenas uma conexão de 250KBPs, mas até 2010(!) estaremos ampliando nossa rede e poderemos lhe oferecer uma conexão de até 2MBPs”!!!

Sabem o pior disso tudo? Eu aceitei a proposta da BrTelecaco! Que venha a internet com preço de banda larga e velocidade de internet discada!

No momento estou aguardando o técnico me confirmar a ativação do serviço. Enquanto isso, estou fazendo algo que não fazia desde criança, quando queria ficar navegando na internet sem levar bronca dos meus pais por estourar a conta telefônica: estou navegando via 0800, que é “di gratis” e funciona melhor do que muitos provedores gratuitos que nos enviam goela abaixo.

4 de dez de 2008

Uma doença chamada Humanidade

As tragédias, como as ocorridas em Santa Catarina, chamam nossa atenção para questões como Aquecimento Global, Destruição da Natureza, a Influência do Homem no Meio Ambiente. De todos os cantos pululam as opiniões de que a natureza está “se vingando e cobrando o seu preço”, que o planeta está se revoltando contra aqueles que o estão levando a destruição. Até onde eu sei planetas não são organismos racionais para praticar vinganças e, a não ser, que você seja um defensor de teorias místicas como a de Gaia, a de concordar comigo.

Muitos se perguntam: “o que está acontecendo com o nosso planeta?”

E eu respondo: quem disse que o planeta é NOSSO!

Desde crianças somos condicionados a acreditar que o planeta em que vivemos foi feito para nosso único e exclusivo uso. Muitos de nós, independente da religião, aprendemos que o ser - humano é o centro do universo e que tudo gira ao nosso redor. Pois saiba que o que você aprendeu até hoje estava ERRADO, o mundo em que vivemos não foi feito para ser usado, abusado e reciclado!

Sou ateu, então não tenho crenças religiosas; talvez por isso não me sinta envergonhado de expor meu desconhecimento do motivo de estarmos aqui neste planeta (se é que existe um motivo). Só sei que este mundo parece seguir uma ordem natural que nós, decididamente estamos desrespeitando; e está regra é: não perturbe o equilíbrio ecológico!

Ao longo a história natural desde planeta, espécies surgiram e desapareceram, montanhas cresceram, continentes se dividiram e meteoros caíram

Mas sempre o ciclo natural do planeta foi respeitado, dando a este a possibilidade de se regenerar.

Até que um dia surgiu uma espécie de animal que se julgou melhor que os outros animais, que se admira de ser chamado de “animal”, já que o termo lhe parece tão indigno. Esta espécie, segundo as especificações criadas por ela mesmo, são mamíferos, bípedes, parentes próximos dos primatas. Se o planeta fosse um ser inteligente (Gaia novamente), os classificaria, na verdade, como uma espécie de vírus, um câncer, uma doença terminal, que ao mesmo tempo em que evolui e se reproduz, destrói seu hospedeiro e agoniza com este, até o derradeiro momento da morte, que encerrara com a existência dos dois.

Isso é que nos somos, um câncer, que se alastra rapidamente por um organismo que parece não ter meios de defesa.

Alguns de nós pregam o lucro sustentável, as boas praticas com a natureza: “Não jogue lixo no chão” , “Vamos reciclar para ajudar o planeta!!!”. Ora, meus leitores, não se enganem achando que você está ajudando o planeta colocando aquele seu papelzinho de bala no lixo marcado como inorgânico, na verdade, nem mesmo poderia dizer que você está deixando de atrapalhar a sobrevivência deste planeta.

Existe sim uma causa para a lenta agonia da Terra, e sim, nos seres humanos somos os culpados, mas esta causa não se chama “Aquecimento Global”, não é culpa dos Estados Unidos (pelo menos, não só deles) e não é citada nos protestos do Greenpeace. O nome do motivo deste planeta estar em agonia é CONSUMISMO!

Então você acha que o planeta vai estar protegido do seu papel de bala, já que você o depositou adequadamente na lixeira colorida, marcada como repositório de detritos inorgânicos? Mas será que você pensou na energia necessária para transformar o petróleo cru no plástico que envolveu sua bala? Você pensou nas toneladas de resíduos industriais que foram produzidas para tornar lucrativo e rentável, envolver este pequeno doce em sua embalagem? Você pensou na poluição, que os carros e ônibus que transportam os funcionários até a fabrica de papeis de bala, soltaram na atmosfera?

Talvez você não devesse ter comido aquela bala! Talvez você não devesse ter comprado aquela bala!! Talvez a humanidade não devesse ter inventado balas que precisam ser envolvidas em embalagens plásticas, que mesmos após o uso e deposito na lixeira colorida, com a etiqueta de inorgânico, ainda contribuem para a destruição do planeta.

Pareço um bobo, falando asneiras, mas o ponto onde quero chegar é que destruímos o planeta, não porque não botamos o nosso lixo no lugar certo, mas sim porque produzimos lixo(!), e mesmo que enviássemos nosso lixo para o espaço sideral, este já teria cumprido seu papel como destruidor do planeta.

Consumimos mais do que precisamos, pegamos mais do que o planeta pode nos oferecer, somos em maior quantidade do que o planeta pode agüentar, mas não para sempre! Um dia o câncer vence, e de forma ambígua, derrota a si mesmo!

3 de dez de 2008

Quem disse que eu vou morrer...

Recebi um convite de meme da Raquel e da Bruna. O meme me incentiva a listar oito coisas que pretendo fazer antes de morrer (subentendendo-se que são coisas que eu ainda não fiz, mas que pretendo fazer em algum momento da minha vida).

Claro que o termo "antes de morrer" não se aplica a mim porque eu não pretendo morrer. A morte parece ser uma coisa muita chata, não sou um "maria vai com as outras", para fazer alguma coisa, só porque todo mundo faz.

Mas retornando ao assunto, oito coisas que eu pretendo fazer na minha vida (que eu ainda não fiz):

voar de paraglider:

tenho um medo mortal de altura, tenho vertigens só de subir em uma cadeira do jardim de infância, por isso mesmo gostaria de fazer aulas de paraglider, afim de desafiar o meu medo. Outro motivo, é que nasci e moro em uma cidade privilegiada para o esporte. O Morro Ferrabraz, em Sapiranga, é referência internacional para a prática do Vôo Livre.

aprender várias línguas:

existe muito conhecimento espalhado pelo mundo e eu realmente quero ter acesso a esse conhecimento, infelizmente o idioma pode ser uma barreira para isso.

escrever um livro:

sempre quis ser escritor, claro que para isso vou ter primeiro aprender a escrever. Não quero ser um escritor famoso, quero apenas poder me considerar um escritor de verdade.

ganhar um prêmio no Teatro:

adoro fazer teatro, não atuo por dinheiro ou por reconhecimento, mas sim pelo prazer de usar as mascaras do teatro em cima do palco; no entanto, prêmios são símbolos de reconhecimento, por isso, pelo menos uma vez eu queria ganhar qualquer coisa que seja, em reconhecimento a minha atuação.

superar meu déficit de atenção:

só consigo prestar atenção naquilo que realmente me interessa, fora isso, parece que existe uma barreira em minha mente bloqueando novos conhecimentos. Este déficit pode ser bastante problemático, como quando tenho que estudar Cálculo, por exemplo.

desenvolver telecinese, piro-cisese, crio-cinese ou qualquer tipo de cinese:

sonho infantil que me persegue até hoje.

dominar o universo:

porque dominar o mundo já tá muito manjado. Com certeza eu seria um ótimo ditador tirano comandante

dormir mais:

sou o tipo de pessoa que precisa pelo menos de 8 ou 9 horas de sono por dia para poder ter uma boa saúde física e mental. Faz tempo que abdiquei do prazer de dormir bem e não tenho idéia de quando vou voltar a ter boas noites de sono regularmente.

25 de nov de 2008

Robôs no Teatro

Se existe uma coisa que eu adoro, é o Teatro, tanto estar em cima do palco encenando, quanto estar na platéia assistindo, são atividades que eu considero das mais prazerosas; outra coisa que eu também adoro é Tecnologia, tanto que estudo e trabalho na área; no entanto nunca havia pensado se existia a possibilidade de juntar as duas coisas que mais gosto, em uma só.

Sempre me surpreendo com a criatividade (e às vezes com a perversão) dos japoneses. Mas nesta terça eu fui surpreendido por uma noticia um tanto quanto inusitada vinda da Terra do Sol Nascente.



Uma peça de teatro de duração de 20 minutos, escrita por Oriza Hirata, conta com atores robóticos interagindo com atores humanos.

A primeira apresentação ocorreu na Universidade de Osaka, para um grupo de jornalistas. Os robôs amarelos foram produzidos pela Mitsubishi Heavy Industry, e recebem o nome de Takeo e Momoko ( não, não sei se são nomes artísticos).

A utilização de robôs já vem sendo explorada a muito tempo pelo cinema, mas é a primeira vez que eu vejo robôs atuando em uma peça de teatro.

Eu particularmente, acredito que seria uma experiência incrível ter robôs no elenco de uma peça da qual eu participasse. Obviamente este é apenas o primeiro caso, robôs cada vez mais se tornarão comuns no nosso dia-a-dia, inclusive nos momentos de entretenimento.



Referência: G1 Tecnologia

Rede Social para crianças chega ao Brasil

Já postei aqui sobre os perigos das redes sociais, principalmente para crianças e adolescentes. Poucos pais se dão conta, de quão perigoso pode ser deixar uma criança navegando sozinha pelo Orkut ou por salas de bate papo; por mais que se queira monitorá-los, estes ambientes virtuais estão cheios de pessoas mal intencionadas.

No entanto, já faz um bom tempo que existe uma rede social segura para crianças: o Club Penguin, da Disney, acaba de lançar uma versão da rede em português, sendo esta a primeira língua a ser adicionada ao serviço, além do inglês, é claro.

No Club Penguin, as crianças podem criar avatares em forma de pingüins. Através dos seus personagens, os usuários podem bater papo, participar de atividades e interagir com o meio onde estão inseridos.

O lançamento da plataforma em português se explica pelo alto índice de usuários que tinham como língua materna este idioma.

O mais interessante da rede social é que os pais podem controlar as atividades dos seus filhos, alterando as configurações de segurança. É possível, por exemplo, impedir que durante um bate papo, a criança passe o numero do seu celular ou outros dados pessoais.

A rede também passara a contar com moderadores on-line, que falam português, e que vão monitorar os bate-papos entre as crianças.

Com certeza, seria uma utopia um pai acreditar que vai controlar tudo que seu filho acessa na internet, porém, poder contar com uma rede social segura, já é um grande alivio para pais mais preocupados.

O Ranking do BlogBlogs não tem utilidade nenhuma


Não pretendia postar sobre isso, mas como este blog está meio abandonado (inclusive com template perdido) e o PAC vai demorar um pouco para passar por aqui, resolvi escrever sobre o mais novo buzz da Blogosfera Brasileira (de uma parte dela pelo menos).

A campanha/meme/suruba de links “Mamãe, eu quero subir no ranking do BlogBlogs” gerou muita polêmica entre os blogueiros que fazem uso do BlogBlogs.

Antes de qualquer coisa, gostaria de dizer que eu não tenho nada contra os blogueiros que criaram o meme – nem sequer conhecia nenhum deles -, também não tenho nada contra o meme em si, pois para mim, ele refletia o espírito comum do termo meme, que antes de tudo, é uma brincadeira entre blogueiros, que envolve a troca de links. Você vê um meme inútil surgir toda semana, e vê um meme com algum conteúdo legal ou social aparecer de vez em quando.

Mas ontem, eu via a BlogBisca (bisca bisca bisca) pegar fogo discutindo sobre o assunto. Eu mesmo tentei dar uns pitacos, mas tenho bastante dificuldade em raciocinar quando minha caixa de entrada fica atulhada com mais de 50 e-mail’s da mesma thread em menos de trinta minutos.

O que causou tanta comoção na Blogosfera, foi o atrito entre os beneficiados e os lesados na brincadeira de subir no Ranking. O BlogBlogs é considerado o Technorati brasileiro, o que é muito justo, pois é o serviço em português que mais se assemelha ao original americano. Faz tempo que o BlogBlogs mantém um ranking com todos os blogs inscritos no serviço, sendo que o objetivo principal deste, é apontar, baseado em links recebidos de outros blogs igualmente cadastrados no serviço, a popularidade de cada blog.

Porém a campanha mostrou o que muitos blogueiros pareciam ignorar: o ranking é totalmente manipulável, não serve para nada, apenas serve mesmo para ... ser o ranking do BlogBlogs.

É claro que o ranking era comumente usado por agencias de publicidade e propaganda para direcionar suas campanhas, mas não como fator único; apenas como fator auxiliar. Vi muita gente reclamando que a suruba de links destitui sua utilidade, mas não vi até agora ninguém afirmar que “O RANKING NÃO TINHA UTILIDADE NENHUMA!!!”. A única utilidade real do ranking era massagear o ego de alguns blogueiros que, seja por mérito (o que é inegável em alguns casos), seja por alpinismo social, estavam no topo.

Pessoalmente não participei do meme por dois motivos:

Primeiro: não tenho paciência para memes que não acrescentem em nada, se vou poluir meu blog com posts sem conteúdo, vou fazê-lo por mim mesmo ou por convite de algum amigo, não porque eu ache legal bagunçar o ranking de algum serviço que eu quase não utilizo.

Segundo: o meme em nada me serviria. O objetivo do meme era subir posições no ranking do BlogBlogs, mas o único blog que tenho cadastrado no serviço ( que é este aqui por acaso), tem uma posição tão insignificante no ranking, que mesmo subindo mil posições, ainda continuaria muito longe dos primeiros colocados. Nem tenho o widget de visitantes do BlogBlogs no meu blog, pois ele costuma dar muito problemas com o meu FireFox.

Minha opinião é basicamente que ,alguém criou um meme para bagunçar um serviço que muitos blogueiros usavam, achando que estava mostrando as veleidades da blogosfera, outros entraram na brincadeira só para se aproveitar do meme e subir no ranking; mas no fim das contas, ninguém ganhou nada; quem caiu, perdeu posições, quem subiu, perdeu credibilidade, junto com o ranking que pretendia conquistar!

22 de nov de 2008

Você não sabe o que é blogar até conhecer o Generación Y

As maiores preocupações dos blogueiros costumam ser a indexação dos seus posts no Google, o rendimentos do seu Adsense e os plagiadores de conteúdo. Mas imagine blogar em um regime politico ditatorial, onde você pode ser preso ou simplesmente desaparecer por emitir suas opiniões no seu blog; imagine blogar em um país onde o acesso a internet é controlado e restrito apenas a funcionários do governo e estrangeiros.

Pois são estas as condições a que está submetida a blogueira Yoani Sánchez, cubana, 32 anos. cubana_Yoani

Yoani é a responsável pelo blog Generación Y, onde escreve textos sobre o seu cotidiano e protestos contra o regime politico cubano. O seu blog é uma critica ao governo que jamais poderia ser feita, por meio oficiais em seu país.

O blog que existe desde abril de 2007, foi criado, segundo sua autora, para tornar públicos seus desabafos pessoais, e seu descontentamento quanto a sociedade em que vive. O nome do blog é uma alusão a sua geração, que recebia na sua maioria, nomes iniciados pela letra Y. nas palavras da própria Yoani "Geração Y é um Blog inspirado por pessoas como eu, com nomes que começam ou contem um ípsilon. Nascidos em Cuba, nos anos 70s e 80s, marcados pelas escolas da paisagem rural, bonequinhos russos, emigração ilegal e frustração. Por isso, convidamos especialmente Yanisleidi, Yoandri, Yusimí, Yuniesky e outros que arrastam os seus ípsilons, para ler e escrever para mim."
Para se manter em um país onde 1 hora de acesso a internet pode custar o equivalente a quase 1/3 do salario médio de um trabalhador, Yoani dá aulas de espanhol a estrangeiros, profissão aliás, não regulamentada e até mesmo discriminada pelo governo.

O blog de Yoani faz parte do portal DesdeCuba, onde ela foi uma das primeiras autoras. Obviamente o portal desenvolvido em Joomla, esta hospedado em servidores fora de Cuba, na Alemanha para ser mais preciso. Yoani adquiriu o conhecimento necessário para montar o portal, quando morou na Suíça, após fugir de Cuba, onde cuidava da home page de uma livraria. Yoani decidiu retornara a Cuba, contra a vontade de amigos e parentes, em virtude de sua mãe, que estava doente.

Yoani não pode acompanhar a blogosfera. O escasso tempo que tem de acesso a internet ela usa integralmente para postar seus textos ou enviá-los a alguém que possa faze-lo. Graças a seu blog, já recebeu alguns prêmios, tendo sido inclusive indicada como uma das 100 pessoas mais influentes no mundo pela Time, infelizmente, jamais teve permissão para sair do país para receber qualquer prêmio pessoalmente.

Em um post recente no seu blog, Yoani escreveu sobre sua indicação ao Prêmio Bitacoras, de uma forma que exprime em muito a essência de seu trabalho:
"Chegue ou não chegue, ganhe ou não ganhe, sinto-me como o corredor deficiente* que consegue alcançar a meta, ainda que o faça depois que todos passaram a linha de chegada. No meu caso, a marca não está em ter ido adiante, senão em vencer meus próprios demônios que me disseram tantas vezes “Deixa a carreira”, “Não vale a pena”, “Não podes fazer nada”.
Pois sim amigos, passamos a linha. Eu arrastando-me, vocês dando ânimo e alguns com insultos como incentivo. Lastimavelmente o estádio está meio vazio, pois faltam os que não podem acessar o sítio dentro de Cuba. À eles, para que comecem suas próprias maratonas, é consagrado este premio."
Talvez blogs não possam mudar o mundo, mas quem sabe não podem influenciar mudanças em uma pequena ilha socialista perdida no meio das Américas!
Se você quiser, pode ler uma versão traduzida do blog aqui!

21 de nov de 2008

O perigo do Ensino a Distância


Quando estava no ensino médio, meus professores diziam que na faculdade
ninguém te da o conhecimento, mas te mostram o caminho para chegar até ele.

Eles tinham razão. Encontros semanais durante um semestre não são
suficientes para abranger todo o conhecimento que algumas disciplinas
podem oferecer.

A faculdade tem sido para mim muito mais do que um um mero estabelecimento de ensino; a faculdade acabou se mostrando um verdadeiro local de aprendizado de vida. E pensar que quando terminei o Ensino Médio, nem estava cogitando começar de cara uma faculdade, e que se talvez, uma bolsa de estudos não tivesse literalmente me arremessado de encontro ao Ensino Superior, talvez eu jamais tivesse acesso a todo o conhecimento que tenho adquirido.

No entanto, percebo que para muitas pessoas, o principal objetivo de frequentar a faculdade, é o diploma que se recebe ao final do curso e não o conhecimento que se adquire ao longo dele.

Essas pessoas geraram uma grande demando por faculdades, onde os cursos precisam ser fáceis, rápidos e baratos e queEAD necessitem do mínimo comprometimento o possível por parte do estudante.Então surgiram os cursos de EAD (Ensino a Distância)

No início, a proposta dos EAD's era apenas oferecer condições de acesso aos estudantes que morassem muito longe de instituições de Ensino Superior ou que tivessem dificuldades de se deslocar até elas. Porém, percebo que várias instituições estão transformando seus cursos a distância em verdadeiros mercados de diplomas.

Quem nunca ouviu alguma propaganda, no rádio, na internet, nos outdoors e principalmente da televisão, de cursos que podem ser concluídos em apenas dois anos, com aulas a distância apenas uma vez por semana, com mensalidades muito baixas e você ainda ganha de brinde uma bugiganga ou livros de baixa qualidade.

O que eu me pergunto é: que tipo de profissionais este curso vai formar? Se nos cursos presenciais já vemos muitos estudantes desleixados e preguiçosos, imagine o que se vê em cursos onde o aprendizado é um mero detalhe.

Não pretendo ofender quem faz uso dos EAD's. Acredito que o principal responsável pela formação de um profissional é ele próprio e não a instituição de Ensino que ele frequentou os os professores com quem teve aula. Com dedicação, é possível ter uma boa formação quase que independente da instituição escolhida.

Na verdade, minha preocupação e com os estudantes que não vão correr atrás de uma boa qualificação. Estes estudantes vão ficar na área de conforto que as restrições de um curso de EAD oferecem. Então eu poderia até me perguntar: e porque eu deveria me importar com a formação que os outros vão ter. Pois eu respondo: eu preciso me preocupar porque no futuro, esses estudantes irão para o mercado de trabalho.

Eles serão o sobrinho do gerente do seu banco que vai fazer confusão com a sua conta, eles vão ser os funcionários públicos que trabalham de má vontade e não fazem a menos questão de contribuir para o bom andamento da gestão pública; eles serão os protegidos e puxa-sacos que se escondem atrás de um diploma para proteger seu cargo enquanto profissionais qualificados são deixados de lado.

Como diria Regina Duarte, tenho medo. Quando começarem a fazer cursos de medicina a distância, eu me mudo para o mato e só me consulto com um pajé índio da tribo dos Guaranis, que com certeza não se formou via tele curso.

16 de nov de 2008

Tira: nóis na tira

Já fazia um tempo que eu não postava nada sobre um dos meus maiores vícios: tirinhas e charges da internet.

A dica fica por conta do blog Nóis na Tira do Rodrigo Leão.




No blog existem tirinhas coloridas, nanquim com vários personagens. As minhas favoritas são as com os caras do Linux e Windows, mas também gosto bastante das tirinha mais existencialistas.

Fica a dica para quem quiser humor de alta qualidade em quadrinhos!

15 de nov de 2008

Amostras grátis, uma brincadeira pela internet


Nos últimos meses posso dizer que desenvolvi uma nova mania muito estranha: pedir brindes e amostras grátis pela internet.

O interessante desta brincadeira não é o valor ou a utilidade do que você recebe, mas sim o fato de recebê-lo. Parece besteira, mas sempre chego em casa me perguntando se o carteiro me trouxe alguma coisa.

Pra quem não sabe, existem vários sites e blogs na internet, direcionados a divulgação de empresas e links onde se pode pedir amostras e brindes. O Orkut então, é o paraíso dos aficionados por amostras grátis; existem várias comunidades dedicadas a troca de links e experiências entre os participantes.

Desde de que comecei com essa "coisa de pedir brindes", descobri vários cuidados que se deve tomar, como por exemplo: não fornecer dados bancários para cobrança (nunca acredite em promessa de cancelamento de cobranças), não fornecer mais dados do que o necessário, ter um e-mail só para receber os spams, que chegarão aos montes, não mentir só para conseguir os brindes (fingir que você tem uma empresa), tomar cuidado ao consumir as amostras recebidas (nunca recebi comida, mas não tenho certeza se comeria algo que viesse pelo correio).

Em uma das comunidades do Orkut encontrei um exemplo do que acontece com quem não toma os devidos cuidados:




Não sei até quando vou continuar com isso, quando eu enjoar, acho que eu paro; por enquanto, sigo esperando o carteiro.

14 de nov de 2008

Perdi meu template

Por causa de um erro bobo que eu cometi, perdi meu template. Junto com meu template perdi vários hacks que vinha implementando á muito tempo. Por isso, vou ficar com este template padrão do blogger até conseguir outro.

No futuro serie mais atento, pois não é muito bom ter o maior trabalho para implementar várias coisas e perde-las por simples falta de atenção.

: (

10 de nov de 2008

Nerds são melhores reprodutores


É isso mesmo que diz o titulo do post. A revista New Scientist, atestou que homens nerds possuem espermatozóides mais saudáveis que a media geral dos homens.

Segundo os pesquisadores, após uma bateria de testes para medir os níveis de inteligência dos participantes da pesquisa, constatou-se que os indivíduos mais inteligentes produziam quantidades maiores de gametas. Os indivíduos menos inteligentes, além de produzir menos gametas, tinham uma maior incidência de problemas de saúde.

Segundo alguns psicólogos que acompanharam a pesquisa, homens mais inteligentes tem mais chance de atrair mulheres que buscam involuntariamente, pelos melhores reprodutores( a critério de observação pessoal, gostaria de sugerir que esta teoria se aplica melhor se você for um gênio bilionário como o Bill Gates).

Então é isso ai garotas, vocês preferem um filho cheio de músculos e com cérebro de chuchu, ou um filho super dotado, com potencial de se tornar um milionário do mercado tecnológico. Se precisarem, podem me encontrar no telefone 9887...



Leiam a matéria da New Scientist que afirma que inteligência é sexy.


Referencia: Yahoo Tecnologia

9 de nov de 2008

O primeiro presidente...

Nesta última semana os Estados Unidos escolheram o primeiro presidente nem tão negro assim da história americana. Nestas eleições, três coisas me chamaram a atenção em especial.

Primeira:
O modo como a Globo tratou todo o processo eleitoral.

Me parece que descaradamente eles pretenderam super-valorizar um evento, o qual a Globo era a única emissora capaz de transmitir, de maneira completa. Não só a Globo, mas na internet, a vice de McCain, se tornou celebridade! Pergunte a um blogueiro se ele sabe quem é Sarah Palin; depois pergunte se ele sabe quem é o vice-presidente do Brasil?

Segunda:
O poder tecnológico de Obama.

Como profissional, estudante e entusiasta de tecnologia, achei incrível a forma como Obama quebrou paradigmas ao montar uma enorme estrutura computacional para sua campanha.

obamasite

Não estou só falando da internet. Não é segredo para ninguém que Obama parecia estar anos a frente de McCain quando o assunto era campanha via internet, na verdade, é provável que sem internet, Obama perderia a eleição; mas o que muita gente não sabe é sobre a mega estrutura de voluntários montada pelos responsáveis pela campanha e controlada pela internet e por gigantescos bancos de dados. A organização foi tanta, que as ligações para potenciais eleitores, realizadas por voluntários, raramente cometiam o erro de ligar duas vezes para a mesma pessoa. Trabalho com banco de dados e imagino o trabalho que deve ter sido organizar uma quantidade tão grande de informações a nível nacional.

Terceira
O contra senso em relação ao preconceito que tinha com os americanos.

Sempre acreditei que americanos valorizassem muito um passado militar, e por isso mesmo acreditava que o eleito seria McCain. Que quando os americanos fossem as urnas, se dessem conta que engajamento comunitário na ganharia guerras e não faria jorrar petróleo árabe sobre seus carros super poluentes, acabariam votando no velho soldado. Estava errado, parece que o tempo dos Iankes já passou nos Estados Unidos.

Respondendo a pergunta que o Kazuya me fez via meme, "Qual é a sua opinião em relação a vitória de Barack Obama?", só posso responder que não tenho uma opinião pronta.

Tenho apenas esperança que o novo presidente, nem tão negro assim dos Estados Unidos, transforme a nação devoradora da qual assumiu o poder. Espero que ele se de conta que estamos pagando um preço muito alto pelo consumismo mundial e que os Estados Unidos são essenciais para garantir que a especie humana siga vivendo neste planeta por mais alguns séculos.

Mais uma pergunta que me faço: seriamos nós brasileiros mais ou menos racistas que os americanos? Um candidato negro conseguiria se eleger presidente no Brasil?

3 de nov de 2008

IPhone Claro, mas não para mim


Estava eu no último sábado, cumprindo minhas obrigações de escravo contratado, quando uma solicita telefonista de tele-marketing me liga. Aparentemente ela queria me mostrar as vantagens de migrar o meu numero da Vivo, que era o celular para o qual ela ligava no momento, para a rede da Claro.

A tal portabilidade, chegou a poucos dias aqui no Sul e as empresas de telefonia celular parecem já estar se degladiando por clientes; fazendo uso inclusive de uma forma de propaganda que eu acho muito abusiva: ligar para um número que não pertence a sua carteira de clientes e um número que não foi fornecido para eles, já que nunca preenchi nenhum cadastro com meu número de celular permitindo que atendentes solicitas e cheias de gerúndios, com um leve sotaque nordestino, me ligassem para oferecer as incríveis oportunidades de migração.

Por inanição e por estar me perguntando como a Claro consegui meu número, não encerrei a conversa logo que ela começou com aquele papo furado de “O senhor já sabia que seu numero não precisa mais estar atrelado a uma única companhia de telefonia”, “O senhor já conhece as vantagens que a claro está oferecendo para os clientes que migrarem seus números para a nossa operadora” (notem que removi os gerúndios para poupa-los da tortura.

Logo ela me perguntou qual plano eu vinha usando no momento com minha atual operadora. Ai ela começou a me perguntar quais as funcionalidades do meu celular; como meu celular não renega o dono, ele é pré-pago mesmo e eu mal tenho créditos para falar, que dirá usar todas as suas funcionalidades. Ela então me perguntou se eu pretendia trocar de celular no momento e eu respondi que sim. Contei inclusive que estava de olho num IPhone e que a Vivo já havia me oferecido a troca do meu celular por um IPhone em um plano de R$90 mensais mais um aparelho custando 1499 reais á vista (sonha Teilor .... sonha ...).

Então a gentil tele-marketing me informou que o aparelho IPhone não estava disponível para a Claro, mas eu poderia adquirir uma série de telefones de última geração.

Este ponto em particular me chamou a atenção! Como assim o IPhone não estava disponível se a Claro vem escancarando uma enorme campanha publicitária do IPhone deste muito antes do seu lançamento no Brasil.

Se ela houvesse dito que o IPhone não estava disponível para MIM, eu até poderia compreender, já que constatei por mim mesmo que IPhones não são brinquedos para qualquer um, mas dizer simplesmente que o IPhone não estava disponível para a compra me soou muito estranho.

Infelizmente a ligação caiu (ou foi cortada) e eu não tive a oportunidade de indagar mais sobre o mistério do “IPhone que não é para todos.”

Alguém ai mais tem recebido ligações de operadoras tentando que você migre seu numero, ou sou só eu o azarado e perseguido por atendes de tele-marketing?

2 de nov de 2008

A super comunicação nos distancia ou aproxima?

Sempre me questiono se as ferramentas tecnológicas que temos em mãos para nos comunicarmos uns com os outros estão nos aproximando ou nos distanciando?

É claro que o fenômeno da super comunicação ao qual estamos sendo submetidos facilita a troca de idéias com outras pessoas. Temos a nossa disposição redes sociais, blogs, fotologs, fóruns e toda essa super oferta de possibilidade de nos comunicarmos com outras pessoas, que a Web 2.0 (odeio esse  termo) nos oferece.

Mas o que me questiono é, se todo esse poder comunicativo nos aproxima ou nos distancia mais como seres humanos. Não estou falando aqui daquele papo de psicólogo em entrevista para o Fantástico, onde se costuma afirmar que a tecnologia distancia as pessoas. O que eu quero dizer é que protegidos por equipamentos e longas distancias, costumamos criar perfis e padrões que não são realmente nossos. Criamos imagens que refletem mais aquilo que gostaríamos que os outros pensassem de nós, do que imagens que refletem o que realmente somos.

Nossas personalidades virtuais parecem mais simulacros de seres que almejamos ser, de personalidades e traços de caráter que gostaríamos de possuir do que de nós mesmos. Existe uma idéia de que protegidos pela web mostramos quem realmente somos, mas acredito que quando botamos nosso nome verdadeiro e nossa cara a tapa no material que publicamos na internet, tendemos a moldar nossas ações àquilo que queremos que pensem de nós.

Comecei a refletir(???) sobre estas questões apos ler um texto motivacional muito tocante. Não sou muito afeito a este tipo de mensagem mas gostei particularmente desta. Não encontrei o autor mas o texto foi encontrado no Motivacionais. Segue abaixo o texto na integra, quem tiver paciência, leia até o final.

Quando eu era criança, bem novinho, meu pai comprou o primeiro telefone da telefone_preto_antigonossa vizinhança.
Eu ainda me lembro daquele aparelho preto e brilhante que ficava na cômoda da sala. Eu era muito pequeno para alcançar o telefone, mas ficava ouvindo fascinado em quanto minha mãe falava com alguém.
Então, um dia eu descobri que dentro daquele objeto maravilhoso morava uma pessoa legal. O nome dela era "Uma informação, por favor" e não havia nada que ela não soubesse.
"Uma informação, por favor" poderia fornecer qualquer número de telefone e até a hora certa.
Minha primeira experiência pessoal com esse gênio na garrafa veio num dia em que minha mãe estava fora, na casa de um vizinho. Eu estava na garagem mexendo na caixa de ferramentas quando bati em meu dedo com um martelo.
A dor era terrível mas não havia motivo para chorar, uma vez que não tinha ninguém em casa para me oferecer a sua simpatia.
Eu andava pela casa, chupando o dedo dolorido ate que pensei:
O telefone!
Rapidamente fui ate o porão, peguei uma pequena escada que coloquei em frente a cômoda da sala.
Subi na escada, tirei o fone do gancho e segurei contra o ouvido.
Alguém atendeu e eu disse:
"Uma informação, por favor".
Ouvi uns dois ou três cliques e uma voz suave e nítida falou em meu ouvido.
"Informações."
"Eu machuquei meu dedo...", disse, e as lágrimas vieram facilmente, agora que eu tinha audiência. "A sua mãe não está em casa?", ela perguntou.
"Não tem ninguém aqui...", eu soluçava. "Esta sangrando?"
"Não", respondi. "Eu machuquei o dedo com o martelo, mas tá doendo..."
"Você consegue abrir o congelador?", ela perguntou. Eu respondi que sim.
"Então pegue um cubo de gelo e passe no seu dedo", disse a voz.
Depois daquele dia, eu ligava para "Uma informação, por favor" por qualquer motivo.
Ela me ajudou com as minhas dúvidas de geografia e me ensinou onde ficava a Philadelphia. Ela me ajudou com os exercícios de matemática. Ela me ensinou que o pequeno esquilo que eu trouxe do bosque deveria comer nozes e frutinhas. Então, um dia, Petey, meu canário, morreu.
Eu liguei para "Uma informação, por favor" e contei o ocorrido.
Ela escutou e começou a falar aquelas coisas que se dizem para uma criança que está crescendo. Mas eu estava inconsolável.
Eu perguntava: "Por que é que os passarinhos cantam tão lindamente e trazem tanta alegria pra gente para, no fim, acabar como um monte de penas no fundo de uma gaiola?"
Ela deve ter compreendido a minha preocupação, porque acrescentou mansamente:
"Paul, sempre lembre que existem outros mundos onde a gente pode cantar também..." De alguma maneira, depois disso eu me senti melhor.
No outro dia, lá estava eu de novo. "Informações.", disse a voz já tão familiar.
"Você sabe como se escreve exceção?"
Tudo isso aconteceu na minha cidade Natal ao norte do pacifico.
Quando eu tinha 9 anos, nós nos mudamos para Boston. Eu sentia muita falta da minha amiga. "Uma informação, por favor" pertencia aquele velho aparelho telefônico preto e eu não sentia nenhuma atração pelo nosso novo aparelho telefônico branquinho que ficava na nova cômoda na nova sala.
Conforme eu crescia, as lembranças daquelas conversas infantis nunca saiam da minha memória. Freqüentemente, em momentos de dúvida ou perplexidade, eu tentava recuperar o sentimento calmo de segurança que eu tinha naquele tempo.
Hoje eu entendo como ela era paciente, compreensiva e gentil ao perder tempo atendendo as ligações de um menininho.
Alguns anos depois, quando estava indo para a faculdade, meu avião teve uma escala em Seattle. Eu teria mais ou menos meia hora entre os dois vôos falei ao telefone com minha irmã, que morava lá, por 15 minutos. Então, sem nem mesmo sentir que estava fazendo isso, disquei o numero da operadora daquela minha cidade natal e pedi:
"Uma informação, por favor."
Como num milagre, eu ouvi a mesma voz doce e clara que conhecia tão bem, dizendo: "Informações."
Eu não tinha planejado isso, mas me peguei perguntando: "Você sabe como se escreve exceção?"
Houve uma longa pausa. Então, veio uma resposta suave: "Eu acho que o seu dedo já melhorou, Paul."
Eu ri. "Então, é você mesma!", eu disse. "Você não imagina como era importante para mim naquele tempo."
"Eu imagino", ela disse. "E você não sabe o quanto significavam para mim aquelas ligações. Eu não tenho filhos e ficava esperando todos os dias que você ligasse."
Eu contei para ela o quanto pensei nela todos esses anos e perguntei se poderia visitá-la quando fosse encontrar a minha irmã.
"É claro!", ela respondeu. "Venha até aqui e chame a Sally."
Três meses depois eu fui a Seattle visitar minha irmã. Quando liguei, uma voz diferente respondeu: "Informações."
Eu pedi para chamar a Sally.
"Você é amigo dela?", a voz perguntou. "Sou, um velho amigo. O meu nome é Paul",
"Eu sinto muito, mas a Sally estava trabalhando aqui apenas meio período porque estava doente.
Infelizmente, ela morreu ha cinco semanas",
Antes que eu pudesse desligar, a voz perguntou:
"Espere um pouco. Você disse que o seu nome é Paul?
"Sim",
"A Sally deixou uma mensagem para você. Ela escreveu e pediu para eu guardar caso você ligasse. Eu vou ler pra você".
A mensagem dizia: "Diga a ele que eu ainda acredito que existem outros mundos onde a gente pode cantar também. Ele vai entender",
Eu agradeci e desliguei. Eu entendi...
NUNCA SUBESTIME A "MARCA" QUE VOCÊ DEIXA NAS PESSOAS.

1 de nov de 2008

Excel, o poder das ferramentas que temos em mãos


Esta semana me surpreendi com o poder de uma ferramenta velha conhecida de quase todo mundo que já usou Windows, estou falando do Excel.

Até pouco tempo, achava que o Excel só servia para fazer aquelas planilhas básicas, com aquelas formulas chatas que eu nunca consegui decorar; depois eu descobri que o Excel possuía um interpretador/compilador em Visual Basic que permite criar verdadeiros programas sobre ele, existem até programadores Excel! Após isso descobri o poder das macros, e me surpreendi com o seu potencial, apesar de não saber exatamente como usá-las.

Mas esta semana eu vi mais uma ferramenta que me deixou de queixo caído. Na minha aula de Pesquisa Operacional, meu professor nos apresentou a ferramenta Solver do Excel. Com esta ferramenta podemos resolver problemas de logística, produção e outros que até aquele momento vínhamos resolvendo através de complexos modelos matemáticos no papel. A diferença da ferramenta e dos modelos que criamos, é que o Excel aceita problemas altamente complexos, que se fossem propostos para resolver no papel com um algoritmo Simplex, aumentaria em pelo menos 75% a evasão no curso de Ciência da Computação( que já não é pequena).

Mas então, hoje pela manhã, ao ler um dos meus blogs de tecnologia favoritos, o MeioBit, encontrei uma noticia sobre o Excel que eu achei inimaginável: a banda AC/DC está divulgando seu novo single através de um clipe criado em Excel! Isso mesmo, através da ASCII-Art, velha conhecida dos nerds, o AC/DC criou um clipe com áudio e vídeo(em ASCII) que pode ser assistido por qualquer pessoa que possua Excel instalado em seu computador e com a opção de executar macros habilitada. Não adianta tentar rodas no OpenOffice/BrOffice que não vai abrir, mas se quiser assistir mesmo assim ,a banda disponibilizou um vídeo no Youtube com o clipe. O vídeo pode ser assistido abaixo, mas recomendo realmente que você baixe o arquivo em Excel neste link, por que é impressionante o trabalho que foi feito.





Se quiser ver mais um exemplo de muito tempo livre ASCII-Art, vá a um computador com internet, clique em Iniciar –> Executar e digite telnet towel.blinkenlights.nl e dê um Enter. Você poderá então assistir á um dos episódios de Star Wars, todo feito em ASCII-Art!

27 de out de 2008

Um bom lugar de trabalho


Tenho um sério problema com ambientes de trabalho. Parece que fico menos produtivo se não estiver trabalhando em um ambiente agradável. Na verdade poderia dizer que trabalho melhor em um ambiente mais agradável.

Para explicar vou usar de um exemplo: estava buscando um computador em um dos laboratórios livres da minha faculdade, a maioria dos laboratórios por aqui são excelentes, mas entre os laboratórios livres (onde não tem aula), apenas alguns primam pela excelência, a grande maioria parece mais um cemitério de hardware antigo.

Nos laboratórios bons, todos os computadores são Dell com tela de 17 polegadas , e sinceramente, você não sabe o que é um teclado bom para digitar até ter usado um teclado Dell. Pra quem não tem o computador como objeto de TRABALHO, ESTUDO e LAZER, como é o meu caso, pode parecer frescura se achar menos produtivo por causa de um teclado mas, digitando em um teclado de teclas pequenas e macias demais, em um tela de 14 polegadas, não posso ignorar a sensação de que não estou fazendo um trabalho tão bom quanto poderia fazer em um ambiente de trabalho melhor.

Neste exato momento, mudei de computador, pois estava em um dos laboratórios ruins, mas de olho na porta de um dos laboratórios com bons computadores, esperando que alguém saísse para poder correr e pegar o computador livre. Pronto, não estou no lugar da sala que acho mais agradável, mas agora é só esperar.

Acredito que o local de trabalho pode influenciar muito uma pessoa. Claro que conheço gente que poderia programar em Lisp, no meio de um baile de eletro-pago-funk (sim, esta abominação existe) e tirar dez no trabalho final de AI (piada nerd). Eu, porém, sinto um verdadeiro bloqueio se o lugar ao meu redor não estiver exatamente do meu agrado.

Esse meu bloqueio pode ser um problema quando se tem que atender usuários pessoalmente, e alguns dos usuários atendidos, não levam muito em conta a qualidade do seu ambiente de trabalho, porém para isso desenvolvi uma técnica: fico imaginando que quanto mais rápido fizer o meu trabalho e satisfizer o cliente (uii), mais rápido poderei voltar para meu local de trabalho, onde uma grande mesa, com minha grande bagunça e meu computador me esperam.

Só fico meio frustrado com os laboratórios livres da minha faculdade por ter de usar Windows, mas tendo um Dell de última geração para postar no blog, posso esquecer deste detalhe por enquanto.

23 de out de 2008

Pixlr: um excelente editor de imagens online


Infelizmente não tenho grandes capacidades artísticas, mas como todo blogueiro já precisei de um editor de imagens. Nunca aprendi a usar o Photoshop e acredito que por enquanto não preciso aprender, sempre me virei muito bem em casa com o Gimp, apesar de concordar que a interface dele não é grande coisa; no meu trabalho tenho FireWorks instalado e ele me atende perfeitamente em minhas necessidades. Mas se estou longe do meu computador ou do meu trabalho e preciso de um programa de edição de imagens, acabo sentindo falta de um bom editor que seja fácil de usar.

Resolvi este meu problema com um excelente editor de imagens online que conheci por indicação do Meio Bit: estou falando do Pixlr.



O Pixlr é muito leve e funciona muito bem no Firefox. Ao contrário de outros editores onlines, ele não é bloqueado na faculdade onde estudo e não dá problema para fazer updates direto do computador local. Tem todas as opções de um editor básico de imagens e ainda outras que eu mesmo nem sei usar. É excelente para capturar o valor hexadecimal de pixels em imagens, coisa que tem me sido muito necessária ultimamente. Apesar do editor não exibir o valor hexadecimal da cor usando só a ferramenta de Seleção de Cores, é possível contornar este problema usando esta ferramenta combinada com a caixa de seleção de cores que exibe os valores em hexa de cada cor.

Além de ser o editor online mais leve e rápido que eu já vi, ele ainda tem opção de menus em português do Brasil.

Sei que podem existir outros melhores mas o Pixlr é com certeza o que melhor atende minha necessidades.




Imagem: wwwhat's new

18 de out de 2008

A vergonha do Campeonato Brasileiro


O Campeonato Brasileiro deveria mudar seu nome para Campeonato do sudeste Brasileiro, já que parece que não existe a intenção de permitir chances iguais a todos os times do Brasil!

Nem sou tão ligado em futebol e muito menos um torcedor fanático pelo meu time, mas assisto os jogos, torço, grito e faço festa quando ganhamos e grito e esperneio quando perdemos, por isso mesmo não posso deixar de registrar o meu repudio a chamada justiça do futebol brasileiro.

Eu explico: o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) simplesmente resolveu punir jogadores chave do Grêmio, atual líder do campeonato.

O zagueiro Léo foi punido com 120 dias de suspensão, o também defensor Réver pegou gancho de três jogos, e o atacante Morales não poderá atuar por oito partidas. Desta maneira, se o Grêmio não conseguir diminuir as penas, Léo não defende mais a equipe no campeonato e Morales volta somente na última rodada, contra o Atlético-MG.

Os três jogadores foram julgados por lances ocorridos na partida contra o Botafogo, no último dia 4, em que o Grêmio venceu por 2 a 1. Léo, que foi expulso na oportunidade, foi indiciado por chutar Jorge Henrique, do time carioca, sem a bola estar em disputa. Já Rever foi punido por empurrar o meia Carlos Alberto, e Morales era acusado de fazer falta violenta no lateral Alessandro. (fonte: A Tarde)


Entendo pouco de futebol e menos ainda de (in)justiça desportiva, mas ficou notória a falta imparcialidade do STJD aovergonha_justica_desportiva ter de revogar suas próprias decisões por não suportar a pressão da massa tricolor e até mesmo de outras torcidas do Brasil contras as suas porquices. Até mesmo a imprensa do eixo Rio-São Paulo teve de ficar do lado do Grêmio por não ter como apoiar a estupidez do STJD. Para terem uma idéia, Milton Neves declarou apoio ao Grêmio, não porque ele realmente o apóie, mas sim porque precisa de uma imagem de repórter esportivo sério, para poder continuar cuspindo merda contra os times de fora do eixo depois.

Mais uma vez o futebol brasileiro sofre por não sermos capazes de ter a mesma habilidade fora dos gramados que temos dentro deles. Como se não bastasse o tapetaço que o Inter levou em 2005, parece que Luiz Zveiter desafiou Paulo Schmitt a fazer mais merda que ele em 2005, e Schmitt está ganhando a aposta. Agora é esperar para ver o que os senhores da lei do futebol vão aprontar contra o Grêmio para compensar sua derrota atual.

Não é toa que o melhor futebol do mundo é brasileiro, mas joga fora do Brasil!

Fica ai o link de uma petição online contra as arbitrariedades do STJD. Não sei se adianta alguma coisa, mas, eu já assinei!

http://www.petitiononline.com/stjd2008/petition.html


Referência: Cristian Bonatto (blog do Grêmio no Globo Esporte)
Imagem: Grêmio Acima de Tudo

15 de out de 2008

Em período de aprendizado blogalístico

Como sempre estou enfiando os pés pelas mãos e tentando fazer mais coisas do que meu tempo e meu cérebro permitem. As atualizações aqui no blog têm diminuído de freqüência, pois tenho dedicado um pouco do meu tempo livre a outras atividades blogalísticas.

No momento tenho exercitado o meu lado ruim e oportunista em um blog que é uma verdadeira reunião de mercenários. Estou falando do OBlogo.


Basicamente OBlogo é um projeto que pretende reunir blogueiros dispostos a usar de seu oportunismo para caçar pára-quedistas. O objetivo final, é óbvio, é ganhar dinheiro. Por enquanto o blog está aberto a qualquer um que queira participar. Dê uma olhada no blog e clique até não poder mais no adsense dos meus post’s dê uma lida nos meus posts caça-páraquedistas.

Também tenho dedicado um pouco do meu tempo a aprender sobre Wordpress, e para isso criei um blog de testes para mexer a vontade. Só posso dizer que apesar do Wordpress não ser nenhum bicho de sete cabeças, também não é nem de perto tão fácil de usar quanto o Blogger. Tenho sentido falta principalmente de tutoriais e blogs técnicos que são tão comuns a plataforma Blogger. Enquanto blogar, não pretendo abandonar o Blogger, que obviamente é a minha plataforma favorita, mas senti necessidade de testar o Wordpress, por causa dos meus testes de monetização. Sei que é mentira essa coisa de que para ganhar dinheiro você precisa de domínio próprio, hospedagem paga, Wordpress, mas desconsiderando as babaquices de alguns blogueiros, a plataforma Wordpress é realmente maravilhosa.

Até mais então, que agora eu vou bater minha cabeça na parede até entender direito como editar o theme do meu blog de testes!

14 de out de 2008

A farsa do rato no sorvete


Sabe quando você diz uma coisa idiota e depois se arrepende de ter dito. Poisé, fiz cagada! Postei a foto do rato antes de conferir os fatos. Na verdade ainda me salvo por ter afirmado de que o e-mail tinha 99.9 % de chance de ser fake, mas fui ludibriado pela sagacidade de uma secretária em afirmar a confiabilidade de suas fontes.

Nem a lista enorme de remetentes no e-mail original da caixa de entrada da secretária me fez perceber a estupidez que tal fato representava. Só me dei conta que havia algo errado com o e-mail e com as fotos após ver um post semelhante ao meu e com as mesmas fotos no blog da Bruna.

Então os macacos epiléticos que povoam minha mente trataram logo de se agitar e me fazer ir atrás da informação correta. Não foi necessário muita pesquisa para comprovar a falsidade dos fatos.

Na verdade, este e-mail circula na internet desde o inicio de setembro. No original, o shopping citado não é o Bourbon de Novo Hamburgo, mas sim o Shopping Grande Rio (não sei onde fica, no Rio talvez?). As fotos são sempre as mesmas e o texto vem sendo transmitido quase que inalteradamente, com exceção do nome do shopping em questão.

Se quiser ver um relatório completo da farsa, com uma carta de indignação do Mc Donalds inclusive, visite o E-farsas, que lá eles explicam tudo. Parabéns ao Kazuya por ter notado que o quiosque não era similar ao estilo Mc Donalds!

Pra quem não sabe este tipo de e-mail tem um objetivo simples: capturar endereços de e-mail para listas de spam!

Como assim capturar e-mail para listas de spam? É simples. Algum Hacker ou pseudo-Hacker cria um e-mail falso como este, ou falando de uma criança que precisa de ajuda, ou de como o Didi é mal por pedir dinheiro para o Criança Esperança, ou sobre como se você enviar o e-mail para outras 69 pessoas nos próximos 3 minutos você vai ganhar na mega-sena, seu chefe vai ter um ataque cardíaco, a Juliana Paes vai cair de pára-quedas e nua no seu colo e seu pênis vai aumentar 20 centímetros. Depois este cara envia este mesmo e-mail para o maximo de pessoas que ele conseguir, então essas pessoas vão receber este e-mail e vão ter a franca convicção de que o mundo precisa saber dos mistérios da vida e da morte que ela recebe na sua caixa de entrada e repassa para toda sua lista de contatos sem colocar sequer um e-mail como cópia oculta. Então é só questão de tempo, até que o e-mail retorne para o hacker em questão ou para qualquer outra pessoa mal intencionada, que ela terá um lista enorme de e-mail fresquinhos para adicionar na sua lista de spam’s e de potenciais vitimas de crimes cibernéticos.

Minha única forma de retração é que não repassei este e-mail para ninguém fiz pior, postei no meu blog.

É triste dizer que cometi uma ignorância que tanto abomino, que fui crédulo quando a vida toda debochei dos crédulos, mas todo mundo, mais dia mesmo dia, escorrega e faz besteira.

Fica a dica: se receber e-mail como este não repasse, ou você pode fazer papel de idiota crédulo; e acima de tudo, não poste no seu blog, para não fazer papel de idiota crédulo que espalha merda sem conferir os fatos.

Mc Mouse Feliz


Este post possui uma noticia falsa e contem fatos que não podem de nenhuma maneira, serem vinculados ao Novo Shopping de Novo Hamburgo e muito menos a rede Mc Donals. Confira a explicação clicando aqui!


Acredito que exista 99,9% de chance de isto ser fake, mas eu recebi estas fotos da secretária do escritório onde trabalho e ela jura que as fotos foram enviadas por uma amiga que atesta a veracidade dos fatos.

No e-mail existem fotos seguidas da seguinte descrição:

Para a galera que adora o Mc Donald's....
Pessoal uma colega foi sábado dia 30/08/08, ao novo shopping BOURBON,
quando estava na fila veio uma moça gritando muito, pedindo para levarem ela p/
o hospital p/ fazer uma lavagem porque tinha um rato na casquinha dela,
Quando ela terminou a parte de cima do sorvete, mordeu o rabo do rato!!!
Ai jogou o sorvete no balcão do caixa e apareceu o Camundonguinho morto.
A moça estava histérica, e não é pra menos!
Outro cliente revoltado tirou estas fotos!

Abaixo as fotos em questão:

rato_sorvete_mcdonalds

rato_sorvete_mcdonalds3

rato_sorvete_mcdonalds2



Nojento? Também achei!

Verídico? Não sei, mas espero que não, pois não forma poucas as vezes que comi sorvete no quiosque citado no e-mail!

Vou procurar pessoas que também já comeram sorvete neste quiosque para ver se eles identificam positivamente o ambiente.

11 de out de 2008

Os três proquinhos versão Blogueiro

Mais um hype da internet. São os vídeos contando a história dos três porquinhos sob várias perspectivas. Logo abaixo tem a versão blogueiro da história.



A versão blogueira da história não é tão engraçada assim, acho que já vi quase todas e uma das que eu achei mais engraçada foi versão contada pelo gaúcho, mas também acho que só sendo gaúcho para entender completamente. Só não gostei do sotaque meio gay - sem piadas - e semelhante ao estilo de falar dos manos aqui do RS.




PS: quase ninguém fala assim aqui no Sul e eu odeio manos!

9 de out de 2008

Sobre o que blogar?


Quem acompanha este blog pode ter percebido que diminui o ritmo de atualizações! O que acontece é que por algum motivo fui acometido por um vácuo mental blogalistico sem precedentes na curta vida deste blog.

No inicio achei que era apenas falta de ter o que falar, mas agora percebi que realmente todas as idéias me fugiram. Um viciado em Tekken diria que eu estou com Vacuomintusfobia e eu concordaria em gênero grau e número.

A Bruna também tem seus dias de falta de idéias. Na verdade todos os blogueiros devem em algum momento das suas vidas se perguntar: sobre o que eu vou escrever hoje? E em resposta ouvir apenas o eco dentro de suas cabeças.

Quando me resolvi a atualizar este o blog o máximo possível, prometi a mim mesmo que jamais postaria sobre não ter o que postar. Ledo engano que conseguiria manter o ritmo de postagens constantemente!

Também estou participando de um projeto blogosférico que vai tomar um pouco do meu tempo e criatividade, sobre o qual farei um post no futuro, se ele for adiante.

Até mais e aguardem noticias.

3 de out de 2008

Evasão Intelectual

Na ultima terça-feira estava eu na sala de aula poluindo minha mente com o editorial tendencioso de uma revista Veja (... Abril blogs ... muha muha muhaaaa .... o malllllll …), esperando pacientemente que a aula começasse. De repente, meu professor inicia a aula sem metade da turma estar presente, meu primeiro pensamento foi que o meu professor era um chato, que só porque tinha chegado adiantado na sala estava começando a aula antes do horário; mas então eu dou uma olhada no relógio (celular) e vejo que já haviam passado 15 minutos desde o horário de inicio da aula; ou seja, não era o meu professor que estava começando antes de toda a turma chegar, o que aconteceu era que quase metade da minha turma havia desaparecido!

e_feevale Mas para onde foram os meus digníssimos colegas? A resposta é obvia: na semana anterior meu professor havia devolvido aa provas e digamos que a média geral da turma não havia sido muito boa! Desde que eu entrei na faculdade observo que nas cadeiras mais difíceis – do tipo que exigem mais do que estar de corpo presente em aula – depois da divulgação das notas das provas iniciais, acontece uma desistência em massa.

Se no ensino fundamental e médio se observa evasão escolar, na faculdade, podemos perceber a evasão intelectual. Na minha faculdade os cursos são feitos por cadeira, onde cada cadeira é uma matéria. Cada semestre, você pode escolher em quais e em quantas cadeiras vai se matricular, sei que não é assim em todo o Brasil. Mas quando os alunos de cursos da área de exatas, como as engenharias ou como no meu caso, Ciência da Computação, entram nas cadeiras mais especificas de seus cursos, como calculo, programação, física ou como no caso desta cadeira que citei como exemplo, Pesquisa Operacional, onde desenvolvemos modelos lógico-matemáticos para aplicações logísticas , de produção ou cientificas, simplesmente alguns alunos resolvem que o seu curso é muito difícil e debandam para cadeiras mais fáceis ou mesmo cursos mais fáceis.

Não sei se isso é algo que só ocorre em faculdades particulares, mas percebo que muita gente está na faculdade só pelo diploma, ou entrou na faculdade de forma mal-orientada. No meu curso, entram em torno de 60 alunos por período letivo, mas apenas dez alunos se formam por ano!

É triste, mas tenho que admitir que a impressão que tenho é que os estudantes tem preguiça de estudar. Eu mesmo tenho preguiça de estudar para algumas cadeiras mais maçantes, mas tenho consciência de que se eu me proponho a frequentar um curso superior, eu vou ter que estudar como um aluno de ensino superior.

Existe uma idéia intrínseca na cultura brasileira, de que a escola é chata e que estudar só serve para se ter mais oportunidades de crescimento financeiro. Eu acredito que estudar é muito mais do que ter um diploma e garantir um bom emprego, que aliás não é nada garantido! Eu acredito que estudar pode te tornar uma pessoa melhor, apta a fazer as melhores escolhas, preparada para ajudar as outras pessoas e o mundo. Somos animais racionais e o poder que temos de transmitir conhecimentos por meios não puramente biológicos é o que faz de nós humanos, os donos deste planeta, pro bem ou para o mal!

Acho que está na hora de reformularmos nossos conceitos de aprendizagem e reformular nosso sistema de ensino, onde um estudante pode se tornar uma bacharel, apenas empurrando seus estudos com a "barriga"!




Imagem: prédio central da Feevale.

2 de out de 2008

OlHaH MinhAh FoTEenHAH Di Bebe

Olhah ki BunitEEnHah mInHAh foTEenhAH di BeBE NU meu BlOg......

Peraí que meu QI baixou 15 pontos ... deixa eu me recuperar!

OK, voltando ... minha miguxa e blogueira que mais vezes escreveu meu nome errado, Iara do Mais Atitudes, me convidou para o meme do bebê. Como eu sou um rapaz muito educado, jamais recusaria um convite de uma amiga, então lá vai, taí a foto.




Como podem ver, pra quem me conhece pessoalmente, eu já tinha cara de "joelho" desde bebê. Nesta foto em questão eu ainda não conseguia parar em pé, então meu pais, provavelmente minha mãe, teve a brilhante idéia de me escorar na parede para tirar a foto. Podem notar por minha cara de assustado, que eu estava esperando alguém me oferecer uma venda, um cigarro e perguntar qual era meu último desejo, afinal de contas não é sempre que nos escoram em uma parede e apontam luzes e equipamentos estranhos para nós.

E já que é pra fazer miguxisses - miguxicês - , eu vou chutar o pau do balde. Deêm uma olhada logo abaixo na foto de bebê do meu irmão, que é também a pessoa que eu mais amo no mundo.



Como podem ver ele foi um bebê muito mais bonito do que eu fui, apesar das tias que afirmam que nos somos categoricamente iguais. No inicio achei que ele seria o irmão bonito e eu o irmão inteligente, mas não é que o diabinho nasceu super inteligente. Minha última esperança é que quando ele chegar a adolescência se envolva com drogas, prostituição e crimes, para eu ser o irmão bem sucedido e ele o irmão perdido.

Para continuar o meme eu convido quem está mais próximo a mim: A Bruna Jabuticaba do blog Cotidiano e a Raquel nas entrelinhas, também convido o Jonh, mas como eu sei que ele está longe de casa, pode ser que ele não tenha nenhuma foto de bebê para postar, então se ele ficar com vergonha, pode usar esta desculpa.

Vamos lá pessoal, tá na hora de fazermos um mico coletivo, mico Triatral! VAmuxXx botAh nOXXAxXx FOtinHUxXx DI beBe nAH nET!!!!!!!



Vocabulário emo provido por MiGuXeiToR © ® ™ (vocês não acharam que eu sabia escrever em miguxês, acharam!)