16 de jul de 2008

Nostalgia é coisa de velho?

Hoje me deparei com uma situação que não me ocorria a algum tempo; nada muito importante: tive que andar por um caminho, que costumava pegar um tempo atrás, para me encontrar com meus amigos que faziam e fazem parte do grupo de teatro que participo.


Enquanto bufava, arfava e me arrependia de toda uma vida sedentária, comecei a lembrar com saudade dos tempos que não voltam mais - clichê pouco é bobagem.


Nostalgia sempre me pareceu coisa de gente velha, que fica olhando fotos antigas, apreciando paisagens de lugares que fizeram parte do seu passado; porém talvez eu estivesse enganado. Cada vez mais me percebo lembrando com aquele misto de saudade e tristeza de épocas em que minha vida parecia mais fácil e simples de se viver - já está virando clichê de pagodeiro.


Sempre fico lembrando como era bom não ter tantas responsabilidades. Que o meu maior problema á resolver era recuperar as notas baixas conseguidas ao longo do ano para poder passar para a próxima série. Depois vem a idade adulta, temos que escolher o que vamos fazer na faculdade - como se um adolescente de 17 anos soubesse o que quer fazer para o resto da vida- ; temos que trabalhar, temos que pagar contas e apesar de o seu salário ser bem maior que a mesada que seus pais te davam, fica a estranha impressão de que estamos mais pobres.

Claro que ser adulto não implica só em coisas ruins. Poder entrar onde se quer sem ter que mostrar identidade, sem ter que ter um amigo adulto pra acompanhar, também é muito legal. Poder dirigir um carro - só me falta o carro -, poder comprar álcool - mas não poder beber porque você vai ter que dirigir -, e poder não ter que dar satisfação da sua vida pra ninguém - só para seus pais é claro, porque quem mora com os pais sabe como eles são persuasivos quando querem arrancar alguma informação dos filhos.

O melhor de tudo mesmo é saber, que apesar de eu não ter vida própria em dias úteis, pois todo meu tempo e dedicado ao eixo trabalho-faculdade, todo meu esforço vai me garantir uma boa carreira em alguma profissão que eu ainda não sei qual é.

Acho que vou voltar pra orientação vocacional!

Nenhum comentário:

Postar um comentário