22 de ago de 2008

Quando o hobbie se torna uma paixão

Acho extremamente saudável que se tenha um hobbie para podermos fugir um pouco da nossa rotina - e olhar a novela das 9 não é um hobbie!

Trabalho como programador e suporteiro e passo minhas noites estudando em frente a um computador. Respiro tecnologia e computação o tempo todo. Um dos poucos momentos em que deixo de lado esta vida de nerd maluco por computador e quando me transformo em  nerd maluco de teatro.

Sempre adorei fazer teatro, quando era adolescente consegui me tornar menos anti-social graças ao teatro. Nunca fui muito de gostar de pessoas, sempre preferi animais, livros e meu computador, ao contrario dos nerds que só tem vida social na internet eu abominava inclusive os contatos sociais virtuais, nem mesmo tenho Orkut.

Porém, poucas coisas me deixam mais feliz do que ouvir o riso e as gargalhadas sinceras de uma plateia. A emoção que antecede o entrar no palco, o apagar das luzes que indica que o espetáculo vai começar e quem tem muitas (ou poucas) pessoas naquele lugar esperando que você as entretenha.

Ontem tive a chance de me lembrar por que eu sou apaixonado pelo teatro. Fui com meu Grupo para um festival em Terra de Areia e simplesmente me surpreendi com a receptividade do público. Nunca fomos tão bem recebidos quanto naquela pequena cidade do litoral norte.

Infelizmente não pude ficar para assistir todo o festival que tem duração de quatro dias, também não pude ficar para assistir a premiação que é hoje, mas o que de mais valor eu poderia ter recebido eu já recebi ontem, a emoção de emocionar.

E como hoje estou poético, quero colocar uma frase aqui que define o que eu sinto em relação ao teatro: Subi num pé de pêra... ops... frase errada! Aqui vai a certa:

Fazer teatro é fingir que somos outros, para poder sermos um pouco nós mesmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário