11 de set de 2008

11 de Setembro: um minuto de silêncio pela morte da sanidade humana

Datas não fazem aniversário, mas hoje, um momento histórico, mais conhecido por sua data de acontecimento do que por si próprio, esta fazendo aniversário.

Lembro quando á 7 anos atrás, todas as emissoras de radio e televisão pararam suas transmissões, para colocar no ar o atentado terrorista mais lembrado no mundo até hoje.

Proponho um minuto de silêncio pelas pessoas que morreram nas torres do World Trade Center, sem nem saber pelo que estavam dando suas vidas.

Proponho também mais uns quinze minutos de silêncio, pelas vitimas inocentes que morreram em uma cruzada louca de cowboys, no oriente médio. Eles não estavam lutando contra o terrorismo, mas contra os seus próprios medos, lavando sua honra de potência mundial ferida, no sangue daqueles que nem televisão tinham em casa para poder assistir o 11 de Setembro e assim, saber porque estavam morrendo posteriormente.

E pra ser justo, peço umas duas horas de silêncio pela morte da sanidade humana, que com seu falecimento, nos deixou mergulhados em um mar de medo e insegurança, onde matamos primeiro e perguntamos depois; onde distribuímos o horror para punir o terror e fazemos guerra, para buscar a paz . Pediria mais tempo pela morte da sanidade, mas ela já morreu faz tempo, quando deu a luz àquela que hoje chamamos de racionalidade, e como "defunto velho não rende boa missa", deixemos por isso mesmo.

Que o nosso silêncio de lugar a voz daquela que faz de tudo para compensar a morte da sanidade: a esperança. Vida longa a esperança, pois parece ser a única coisa que nos resta!

2 comentários:

  1. É contraditório. Para punir os terroristas, estão sendo terroristas espalhando terror em escalas muito maiores. É aquela história: Ao fazer tentar nossa vingança talvez estejamos nos tornando tão ruins quanto os dos quais queremos nos vingar

    ResponderExcluir