18 de dez de 2008

Internet para o povão


Se você não tinha nada melhor para fazer no último domingo, talvez tenha assistido o quadro “Central da Periferia: Lanhouse” no Fantástico. Se não assistiu que tal dar uma olhada no vídeo abaixo?

Disponível no site de vídeos da Globo

Basicamente o quadro do Fantástico foi criado para mostrar moradores da periferia, felizes acessando seu profiles no Orkut e mandando scraps para seus miguxos. A maioria das pessoas mostradas durante o quadro, representam o tipo de internauta que os “grandes” blogueiros da umbigosfera adoram criticar (apesar de não viver sem seus valiosos cliques no adsense).

Mas se você olhar o vídeo e conseguir decifrar o palavreado epilético da apresentadora Regina Casé, vai se dar conta que existe todo um mundo cultural e digital que a umbigosfera nunca se deu ao trabalho de mostrar.

Com certeza você já leu vários blogueiros reclamando da moribunda indústria fonográfica e alguns até, endeusando bandas que tem a coragem de fazer trabalhos independentes (todas bandas internacionais, veja bem).

Mas o que você não lê é que os moradores de periferia já abandonaram a indústria fonográfica a muito tempo. Se você assistiu o quadro, conheceu o caso do Henrique, que começou gravando shows e disponibilizando as músicas na internet. Todo esse processo não daria em nada se as bandas não tivessem se dado conta que disponibilizar as músicas na internet, poderia ajudar muito na divulgação do seu trabalho.

Mas como as bandas pagariam pelo serviço? Aí é que está a parte que me parece mais interessante. O Henrique conseguiu patrocínio para divulgar o trabalho das bandas através de anunciantes do comercio local. Em troca da gravação das musicas, as bandas precisavam apenas fazer merchandising dos anunciantes em seus shows. Explicando em termos mais familiares a blogueiros : o cara conseguiu monetizar conteúdo musical através da internet, e mais, conseguiu monetizar de forma que ninguém saísse perdendo, ao contrário de alguns pro-bloggers que enchem seus blogs de iscar falsas para atrair pára-quedistas.

Enquanto alguns blogueiros criticam a cultura popular no nosso país e fazem de tudo para ridicularizar os seus clicadores de adsense, o povão ignora o que seja um blog e vive feliz com seu profile no Orkut, com seus scraps e seus mp3’s que estão anos a frente de qualquer tipo de monetização que vemos hoje na internet.

6 comentários:

  1. É por isso que meu adblock não para de bloquear...

    ResponderExcluir
  2. por isso que eu odeio o orkut

    ResponderExcluir
  3. Apesar de o quadro da apresentadora em destaque não mostrar 100% da realidade dos nossos internautas(geralmente mostra alunos fazendo pesquisas escolares - mentira todo mundo vai no wikipedia e Ctrl + C), achei bastante interessante a forma como algumas bandas divulgam seus trabalhos(não está em questão a qualidade das bandas). Vai ser criativo lá longe hein !!!

    ResponderExcluir
  4. Há um tendência de as bandas agora lançarem suas músicas diretamente em formato digital. Dessa forma, elas aderem a sites de download e vendem as músicas individualmente por preços bem acessíveis, $0,99. Eles diminuem ou eliminam completamente a produção do CD propriamente dito, diminuindo os custos de produção... fica bom pra todo mundo!
    Dessa forma, eles diminuem a pirataria, que nunca vai acabar! Acreditar que as pessoas, e não precisa ser da periferia, vão sair de casa para comprar um CD por R$25, quando podem baixá-lo da internet de graça é acreditar em duendes!
    http://fabianopc.wordpress.com

    ResponderExcluir
  5. Tem um memezinho pra ti lá no blog!!!!


    beeeijoooo

    ResponderExcluir
  6. Achei muito interessante a sua postagem e sua visão crítica sobre a umbigoesfera (excelente!) foi muito bem colocada.

    Um grande abraço e obrigado pela visita.

    ResponderExcluir