4 de dez de 2008

Uma doença chamada Humanidade

As tragédias, como as ocorridas em Santa Catarina, chamam nossa atenção para questões como Aquecimento Global, Destruição da Natureza, a Influência do Homem no Meio Ambiente. De todos os cantos pululam as opiniões de que a natureza está “se vingando e cobrando o seu preço”, que o planeta está se revoltando contra aqueles que o estão levando a destruição. Até onde eu sei planetas não são organismos racionais para praticar vinganças e, a não ser, que você seja um defensor de teorias místicas como a de Gaia, a de concordar comigo.

Muitos se perguntam: “o que está acontecendo com o nosso planeta?”

E eu respondo: quem disse que o planeta é NOSSO!

Desde crianças somos condicionados a acreditar que o planeta em que vivemos foi feito para nosso único e exclusivo uso. Muitos de nós, independente da religião, aprendemos que o ser - humano é o centro do universo e que tudo gira ao nosso redor. Pois saiba que o que você aprendeu até hoje estava ERRADO, o mundo em que vivemos não foi feito para ser usado, abusado e reciclado!

Sou ateu, então não tenho crenças religiosas; talvez por isso não me sinta envergonhado de expor meu desconhecimento do motivo de estarmos aqui neste planeta (se é que existe um motivo). Só sei que este mundo parece seguir uma ordem natural que nós, decididamente estamos desrespeitando; e está regra é: não perturbe o equilíbrio ecológico!

Ao longo a história natural desde planeta, espécies surgiram e desapareceram, montanhas cresceram, continentes se dividiram e meteoros caíram

Mas sempre o ciclo natural do planeta foi respeitado, dando a este a possibilidade de se regenerar.

Até que um dia surgiu uma espécie de animal que se julgou melhor que os outros animais, que se admira de ser chamado de “animal”, já que o termo lhe parece tão indigno. Esta espécie, segundo as especificações criadas por ela mesmo, são mamíferos, bípedes, parentes próximos dos primatas. Se o planeta fosse um ser inteligente (Gaia novamente), os classificaria, na verdade, como uma espécie de vírus, um câncer, uma doença terminal, que ao mesmo tempo em que evolui e se reproduz, destrói seu hospedeiro e agoniza com este, até o derradeiro momento da morte, que encerrara com a existência dos dois.

Isso é que nos somos, um câncer, que se alastra rapidamente por um organismo que parece não ter meios de defesa.

Alguns de nós pregam o lucro sustentável, as boas praticas com a natureza: “Não jogue lixo no chão” , “Vamos reciclar para ajudar o planeta!!!”. Ora, meus leitores, não se enganem achando que você está ajudando o planeta colocando aquele seu papelzinho de bala no lixo marcado como inorgânico, na verdade, nem mesmo poderia dizer que você está deixando de atrapalhar a sobrevivência deste planeta.

Existe sim uma causa para a lenta agonia da Terra, e sim, nos seres humanos somos os culpados, mas esta causa não se chama “Aquecimento Global”, não é culpa dos Estados Unidos (pelo menos, não só deles) e não é citada nos protestos do Greenpeace. O nome do motivo deste planeta estar em agonia é CONSUMISMO!

Então você acha que o planeta vai estar protegido do seu papel de bala, já que você o depositou adequadamente na lixeira colorida, marcada como repositório de detritos inorgânicos? Mas será que você pensou na energia necessária para transformar o petróleo cru no plástico que envolveu sua bala? Você pensou nas toneladas de resíduos industriais que foram produzidas para tornar lucrativo e rentável, envolver este pequeno doce em sua embalagem? Você pensou na poluição, que os carros e ônibus que transportam os funcionários até a fabrica de papeis de bala, soltaram na atmosfera?

Talvez você não devesse ter comido aquela bala! Talvez você não devesse ter comprado aquela bala!! Talvez a humanidade não devesse ter inventado balas que precisam ser envolvidas em embalagens plásticas, que mesmos após o uso e deposito na lixeira colorida, com a etiqueta de inorgânico, ainda contribuem para a destruição do planeta.

Pareço um bobo, falando asneiras, mas o ponto onde quero chegar é que destruímos o planeta, não porque não botamos o nosso lixo no lugar certo, mas sim porque produzimos lixo(!), e mesmo que enviássemos nosso lixo para o espaço sideral, este já teria cumprido seu papel como destruidor do planeta.

Consumimos mais do que precisamos, pegamos mais do que o planeta pode nos oferecer, somos em maior quantidade do que o planeta pode agüentar, mas não para sempre! Um dia o câncer vence, e de forma ambígua, derrota a si mesmo!

3 comentários:

  1. Mó besteira dizer "ah, vamos reciclar essa lata de coca-cola e construir um mundo melhor", se você quer um mundo melhor, não compre oras. Mesam coisa quando dizem você compra um produto porque "0,99% da arrecadação vai ser revestida na preservação da amazônia". Não é mais que obrigação.

    E você me deu uma idéia de post. Estou totalmente without brain para fazer posts.

    ResponderExcluir
  2. "Tudo que acontecer a Terra, acontecerá aos filhos da Terra"...

    Reciclagem não é a solução. E também ninguém consegue ficar sem consumir. Falta é conscientização. Já parou para pensar no mundo de embalagens que colocamos no lixo num único dia?
    é assustador.

    ResponderExcluir
  3. Eu que pegue você comprando uma bala!!

    :P

    ResponderExcluir