20 de jan de 2009

Quer enriquecer? Não me pergunte como!

Twitter do Teilor as 01:23 PM do dia 20/12/09

Atingi 50 doletas no Adense hoje!!! (momento alegria)… depois de seis meses de uso(momento de volta a realidade)…

imageOK, meu plano de enriquecer as custas de programas de publicidade on-line, para poder viajar o mundo, adquirir uma coleção de automóveis Ferrari e comprar o Yahoo, parece que não vai dar certo. Por isso, tenho que começar a pensar em formas alternativas de conseguir minha fortuna pessoal( antes que o Bill dê mais um ultimato ao pessoal do Yahoo)

Consultando as traças epiléticas que povoam minha mente, encontrei algumas opções que poderiam me servir. A fim de melhor escolher, tentei listar os pontos positivos e negativos de cada opção.

 

Vender um rim pela internet.

Pontos positivos

  • Tenho dois rins, um deles é naturalmente dispensável.
  • A demanda de órgãos humanos é maior do que a oferta no mercado negro; tal fato, garante bons preços.
  • Hemodiálise garante dispensa remunerada do trabalho.

Pontos negativos.

  • Existem casos onde um dos rins de uma pessoa apresenta problemas, mas ela segue tendo uma vida normal, pois seu outro rim continua funcionando normalmente. Como sou muito azarado, acabaria ficando com o rim ruim.
  • Teria que aceitar ser anestesiado e operado por médicos que negociam no mercado negro. Vai que eles acham que podem fazer uma grana comigo e resolvem tirar algo realmente essencial.

 

Vender drogas ilícitas na faculdade.

Pontos Positivos

  • Faculdades particulares tem uma grande demanda por este tipo de produto (ou você acha que alguém vai lá para estudar?).
  • Bom álibi em caso de flagrante ( “- Maconha!?!?!?! – Isto é um tijolo de uma erva típica, que cresce nos montes do Abundestão, que eu pretendo jogar no *insira cargo público ou nome de subcelebridade pseudo-intelectual aqui* para protestar, de forma emblemática, contra a chacina dos abundestaneses … Não tá vendo que eu sou universitário?!?!

Pontos Negativos

  • Não tenho diploma de nível superior (ainda). Caso meu álibi de universitário não desse certo, poderia acabar um uma cela comum, onde minha habilidade para calculo binário não garantiria meu bem estar.
  • Alto índice de concorrentes. O pessoal da área da saúde, que estuda ou trabalha nos laboratórios, tem livre acesso a morfina, formol e uma serie de alucinógenos; ou seja, concorrência desleal.

 

Fundar uma Igreja

Pontos Positivos

  • Os clientes fiéis, que são o público alvo deste tipo de negocio, tem uma forte tendência a entregar seu dinheiro em troca de bens intangíveis.
  • Tenho algum talento como ator. “Vende o teu carro e me dai o dinheiro, que eu te livro do demônio!!!” “ Comprai os livros do pastor Teilor, parcelado em três vezes no cartão de crédito ou cheque, pois esta é a vontade de Deus!!!”

Pontos Negativos

  • Não faz muito tempo, prenderam dois pastores nos Estados Unidos; obviamente, o respeito por personalidades religiosas charlatãs tem diminuído muito ultimamente.
  • Nenhum pastor consegue atingir a riqueza sem usar roupa social e gravata. Eu odeio roupa social!

 

Até o momento, só ponderei estas três alternativas. Se alguém tiver uma sugestão de como enriquecer rapidamente, ficaria muito grato se me a enviasse.

18 de jan de 2009

Piadinha de ateus…


ateus

Encontrado  no desmotivado.com

 

Eu me divirto com pouco mesmo. Não consegui achar uma fonte legitima da citação, por isso não sei se foi Epicuro que soltou esta pérola.

 

Não sabe quem é Epicuro matou as aulas de filosofia? Vai ver na Wikipedia.

 

Outras citações de Epicuro:

Ávidos pelos bens distantes, não devemos desprezar os bens próximos; lembremo-nos de que estes últimos também, outrora, foram ansiosamente desejados

Na discussão, o vencido obtém maior proveito, pois aprende o que ainda não sabia (sei não…)

Não temos tanta necessidade da ajuda dos amigos quanto da certeza da sua ajuda

É estupidez pedir aos deuses aquilo que se pode conseguir sozinho

A morte não é nada para nós, pois, quando existimos, não existe a morte, e quando existe a morte, não existimos mais (gostei bastante desta)

 

Mais citações de Epicuro.

17 de jan de 2009

Não confie em jornalistas

Existem três tipos de profissional que eu sempre fico com um "pé atrás" na hora de dar minha confiança: advogados, políticos (político pode ser profissional?) e jornalistas.

Não tenho nada de pessoal contra jornalistas, mas não consigo confiar inteiramente em profissionais que detenham tanto poder em mãos, a ponto de moldar a própria opinião pública (que sempre me pareceu bastante maleável, por sinal).

Não existe uma credibilidade real no jornalismo! Se um físico ou matemático propõe uma nova teoria, ele pode testá-la com experimentos práticos e reais; se sua teoria for correta, ela terá maior credibilidade no meio cientifico, se sua teoria se mostrar "errada", ele pode perder toda a credibilidade no seu meio profissional.

amy Mas no jornalismo, a credibilidade é um termo subjetivo. Se eu estive tranquilamente andando por uma calçada de Londres (aí que sonho!), e de repente visse a Amy Winehouse dobrando a esquina, vindo em minha direção, eu rapidamente sairia correndo em outra direção. Não porque eu conhecesse a Amy, mas porque a imagem que a imprensa passa dela é a de um cão raivoso, que poderia não gostar da minha cara de me espancar no meio da rua.

Mas porque a mídia passa essa imagem dos fatos. É simples jovem traça de biblioteca, aos jornalistas não importa o cotidiano, o trivial; aos jornalistas interessa a exceção da regra, o desalinho do habitual, os fatos que não se encaixam bem no contexto, mas se encaixam muito bem nas colunas de uma matéria sensacionalista.

Sebastião Nery, no seu excelente livro "Grandes Pecados da Imprensa", faz uma critica bem colocado ao jornalismo opinativo, político e investigativo, onde ele demonstra através de fatos reais, a forma como a imprensa brasileira ,muitas vezes, distorceu os fatos, para manipular a opinião do publico e acabou distorcendo até mesmo a própria história do nosso país.

Então, quando eu assisto o Jornal Nacional, quando eu leio o jornal, quando eu me dou ao trabalho de abrir uma revista (a Veja, por exemplo, eu nem me dou mais ao trabalho de abrir), ou quando eu escuto o Datena esbravejando na televisão, eu sempre penso com meu botões: “Tenha senso crítico...”.

Referência: Politica a sério.

16 de jan de 2009

República Rio-Grandense e o Orgulho de ser Gaúcho

bandeira_rio_grande_do_sulQuando a Bruna falou sobre ser muito tradicionalista, e sobre ser primeiramente gaúcha e depois brasileira, levou uns  bons tapas de luva nos comentários. Quando eu li os comentários desfavoráveis a sua paixão extremada pelo Rio Grande do Sul, eu pensei comigo mesmo ... "Eles não entendem!!!".

É difícil para quem não é gaúcho, compreender a paixão que algumas pessoas nutrem por esta terra. O fato de já termos nos separado do Brasil uma vez, e de comemorarmos com desfiles e feriado, a data da Revolução que tornou o Rio Grande do Sul um estado independente, pode confundir os menos informados sobre as tradições gaúchas.

O que muitas pessoas não sabem, é que antes do Rio Grande do Sul ser preconceituoso com o resto do Brasil, o resto do Brasil é que foi preconceituoso com o Rio Grande do Sul. Não sou do tipo tradicionalista alienado, que acredita que a Revolução Farroupilha foi uma revolução do povo; sei que a revolução foi quase que completamente oligárquica, mas mesmo assim os motivos que desencadearam-na, afetavam todo o povo gaúcho.

Também não acredito na validade dos movimentos modernos separatistas! Para quem não sabe, ainda existem movimentos que pretendem separar o Rio Grande do Sul do resto do país. Um em especial me chamou a atenção; estou falando do movimento Pampa Livre. É difícil explicar os ideais do movimento, mas acredito que estes estão bem sintetizados na pagina "Quem somos" do site oficial do movimento(bem mal feito, por sinal).

O MOVIMENTO PELA INDEPENDÊNCIA DO PAMPA foi fundado em Fevereiro de 1990, mas já atuava de fato desde meados da década de 1980. É o Movimento Separatista Gaúcho com reconhecimento internacional e citado em estudo separatista do exército dos Estados Unidos, entre outros.

O áuge das atividades do Movimento ocorreu em 1993, quando haviam centenas de Comissões Separatistas Municipais em todo o Rio Grande do Sul. Um abaixo-assinado estava sendo elaborado e já contava com mais de um milhão de assinaturas de eleitores gaúchos quando foi roubado pela polícia brasileira.

A partir de 1993 o Movimento Pampa passou a sofrer perseguição por parte do mega sistema que controla o Brasil (políticos corruptos, governos de alguns países estrangeiros, notadamente os Estados Unidos, jornalistas corruptos encabeçados pela Rede Globo de Televisão, etc.). Apesar de se tornar vítima do ódio brasileiro, o Movimento sobreviveu e continua atuando, de forma pacífica, pela restauração da independência da República Rio-Grandense.


Achou que tem gaúcho botando outro tipo de erva no chimarrão quando leu este texto? Eu também.

Não tenho nada contra o movimento Pampa Livre, até por se tratar de um movimento pacífico, mas acredito que este tipo de atitude, reforça ainda mais a imagem negativa que os gaúchos tem para o resto do país. Um dos meus blogs políticos favoritos é o Nova Corja, mas fiquei muito decepcionado ao ler um post onde o autor demostra claramente o preconceito com o meu estado, percebi claramente que os preconceitos contra o Rio Grande do Sul, levaram o autor a julgar todos os gaúchos pelas ações de algumas poucas pessoas.

Não sou um belo exemplo de gaúcho; na verdade acho que estou bem longe do que poderia se chamar de tradicionalista; mas não tenho nenhum ancestral próximo que não seja gaúcho, meus bisavós chamavam cariocas e paulistas de estrangeiros; não reconheço nenhum antepassado que tenha atravessado oceanos para chegar no Rio Grande do Sul, não encontro nenhum velho familiar que tenha vindo parar nestas terras fugindo da fome ou da guerra. Então acredito, que de alguma forma o orgulho de ser gaúcho ficou enraizado em mim; e são raízes tão fortes, que apesar de não compreende-las, não posso deixar de admira-las.

10 de jan de 2009

Miss Barack Obama 2009

obama-hope-feathersPara quem não sabe, o primeiro presidente nem tão negro assim dos Estados Unidos, toma posse do seu cargo no dia 20  de janeiro. Todos estão especulando sobre o que esperar de um homem que promete “mudanças”? Afinal de contas “CHANGE” foi a palavra mais ouvida nos EUA desde o inicio das eleições.

Particularmente eu me pergunto sobre o que esperar do dia 20. Com certeza a Globo fará uma super cobertura do evento de tomada de posse. Você vai ouvir aquelas chamadas com repórteres em várias cidades do Estados Unidos, prontos para acompanhar as diferentes manifestações do povo americano. E como a Globo controla boa parte da opinião pública, metade de toda informação que você terá acesso ao longo do dia, será sobre o Barack (inclusive nos blogs).

Imagino então Obama entrando na passarela – porque um palanque seria pouco para ele – em um belo vestido de festa, acenando candidamente para a platéia que estará assistindo tudo extasiada, Barack estará estampando um sorriso branco enquanto recebe uma coroa e um manto, ao som do tema do concurso Miss Estados Unidos.

Me enche o saco a forma como somos induzidos pela mídia, a cultuar os Estados Unidos como o país mais importante do mundo. Associamos automaticamente o termo “presidente dos EUA” ao termo “homem mais importante do mundo” e chegamos ao ponto de acreditar que existe um botão, que possa ser apertado e destruir o planeta.

Só espero que não coloquem o Elton Jonh para cantar Imagine na dia da posse (com ou sem Dolly Parton), se bem que, colocar uma bicha inglesa, cantando sobre um mundo sem países, religiões e sem possessões, não faz parte do “modo americano de se viver”.

Estivemos fora do ar por problemas técnicos…


Em mais um daqueles acidentes típicos do “estilo Teilor de se viver”, eu destruí com boa parte da estrutura deste blog, e quando fui tentar consertar, acabei deletando-o. O blog ficou fora do ar por alguns dias, mas com exceção de alguns poucos pára-quedistas vindos do Google, atrás das belas curvas de Juliana Paes, ninguém deve ter percebido minha breve ausência.

help copyJá havia tido o problema com a perda do template, que me aborreceu bastante, mas o último “acidente”, pelo menos me obrigou a colocar um template razoavelmente decente no blog, apesar de ainda não estar totalmente do jeito que eu quero. Com o tempo tudo se ajeita, e eu poderei postar com mais freqüência.

O template que estou usando agora é o Green Lite, criado por Template Lite e portado para o Blogger pelo Falcon Hive. A imagem do cabeçalho é do excelente banco de imagens gratuitas Stock.XCHNG.

Infelizmente não sou nenhuma Ariane dos templates, como também não sou nenhum Johnny Rox do design photoshopico, então vou arrumar o template aos pouquinhos. Boa sorte para mim!