28 de mai de 2009

A Magia da Disney acabou para mim


Se você tem um pouco mais de 20 anos deve lembrar bem dos filmes mais antigos de animação da Disney, como por exemplo: A Branca de Neve, Mogli, Pinóquio, Dumbo etc. Para quem não sabe a Disney abandonou os modelos clássicos de animação e agora só faz filmes animados digitalmente.

O que você pode não saber, é que os antigos animadores faziam muita reciclagem de animações. Não que eles colocassem pedaços de um filme em outro, mas como geralmente o mesmo time de desenhistas era responsável pelos filmes, podemos notar algumas semelhanças que, quando vistas com mais atenção, chegam a ser bizarras. Dê uma olhada no vídeo abaixo:



Obs.: Este post é só uma desculpa para mostrar o vídeo acima, que eu encontrei no Cinema com Rapadura e achei muito interessante. Também porque eu adoro animação.

Depois que eu vi a genialidade de um filme como Wall-E, onde boa parte do filme se passa sem diálogos plenamente verbais e mesmo assim, os autores conseguem construir uma historia incrível, não posso deixar de demonstrar minha admiração pela aliança Disney/Pixar.

26 de mai de 2009

RyotIRAS: Tiras Relativamente Engraçadas TODOS OS DIAS!

Fazia um tempo que eu não indicava nenhum blog de  tiras. Para quem não sabe, uma das minhas maiores diversões na internet é ler webcomics, e uma das minhas preferidas são as do Ricardo Tokumoto, do blog RyotIRAS.

bigbang

Não entendeu? Então você não é nerd!



A minha favorita é esta aqui:
alfredo5_resized

Se você está lendo este blog, é porque provavelmente não tem coisa melhor para fazer, então aproveite e dê uma passada no RyotIRAS.




24 de mai de 2009

Borat is so 2006

Sacha Baron Cohen está de volta fazendo o que faz de melhor: piadas sarcásticas, chocantes, escatológicas e muito engraçadas.

Dia 10 de julho estréia nos EUA “Bruno”. A nova produção do criador de Borat mostra repórter de moda Austríaco,que vai ao Estados Unidos e então começam todas aquelas situações que vocês podem bem imaginar, onde Sacha faz um excelente trabalho criticando os valores americanos – mais ou menos como seriam os documentários do Michel Moore, se ele fosse engraçado e não distorcesse fatos aleatórios só para chegar a conclusões estupidas, claro.

Abaixo o Trailer do filme (demora para carregar e acho que tem que confirmar a idade)

 

 

Se preferirem pode ver o Trailer no Youtube neste link (tem que confirmar a idade também)

Depois de tanta confirmação de idade e de saber que o filme recebeu uma indicação etária meio alta nos EUA, só podemos esperar um filme muito pesado e possivelmente (espero) hilário.

 

Referência DaVinte Digital

23 de mai de 2009

O importante é ter um bom CUrrículo


Vocês não adoram viver no Brasil (quem vive, claro)? O país das bundas, do carnaval. Não é maravilhoso viver em uma país onde sabemos que podemos criar nossas crianças para empregos que realmente valorizem seus talentos naturais.

Enquanto em outros países, os país mandam suas filhas para faculdades sisudas, onde elas são obrigadas a frequentar cursos superiores maçantes e se formar em carreiras insípidas como advocacia, medicina, engenharia e etc, nós, brasileiros, podemos mandar nossas filhas para as academias, pra nos assegurar que tenham coxas suficiente malhadas, podemos manda-las aos cirurgiões plásticos, para que possam consertar aquele narizinho de Luciano Huck e colocar os volumes mais adequados em seus peitos e bundas.

Então, quando crescerem, nossas filhas, podem se tornar profissionais respeitadas  e desenvolver, até mesmo, carreiras artísticas, como as esforçadas moças do vídeo abaixo.

 

 

Minha sugestão para os próximos vídeo-clipes do grupo Sexy Dolls: menos música e menos roupa.

Não conhecem as meninas, vou lhes refrescar a memória com o que eu sei de cada uma delas:

 

Julia Paes: ex namorada da filha da Gretchen, com quem fez um ensaio erótico.

Carol Miranda: mentiu que era sobrinha da Gretchen, lançou um funk que acho que não fez muito sucesso e depois lançou aquele filme chamado “Fiz Pornô e Continuo Virgem” (este sim, parece ter feito bastante sucesso)

 

Sabrina Boing Boing: só sei que é uma peituda que de vez em quando aparece em alguma revista masculina.

As meninas já anunciaram que vão fazer um ensaio triplo para a revista Sexy.

 

Farão sucesso? Com certeza. Por um mês pelo menos.

Enquanto isso, podemos usar o vídeo acima para educar as nossas filhas mostrando exemplos de meninas que sabem como aproveitar os seus talentos naturais.

 

PS.: fazia tempo que eu não escrevia um post pega-paraquedistas.

PS2.: eu falei que preferia o vídeo-clipe com menos roupa?

16 de mai de 2009

Viver por obrigação deve ser um saco

prisao de dividas Eu estava lendo um post no Liberal, Libertário, Libertino sobre o endividamento dos estudantes americanos, que assumem grandes dívidas para pagar a faculdade e muitas vezes, ficam engessados em carreiras mal escolhidas, que não podem abandonar em virtude de ter de pagar esta mesma dívida.

Essa semana, também estava conversando com uma colega que estuda na mesma faculdade que eu e que me confessou que faz Letras porque não tem dinheiro para pagar o curso de Direito. Questionei ela se não seria mais realizador fazer menos cadeiras no curso de Direito e demorar um pouco mais para se formar, ao invés de se formar mais rápido em algo que ela nem tinha muita vontade de estar cursando. A resposta foi que ela estava muito velha para ficar dez anos na faculdade, por isso preferia se formar em qualquer coisa e ir trabalhar (e ela não é nenhuma idosa).

Depois de ler o texto do Alex e de conversar com esta colega, eu me dei conta de duas coisas: que deve ser um saco viver uma vida por obrigação e que tem muita gente vivendo assim.

Esta semana fui assinar os documentos para renovação da minha bolsa de estudos ( Salve Lula e seu governo assistencialista!), e vi como eu era uma pessoa feliz por poder fazer o que eu quisesse, com bolsa ou sem.

Como pode alguém fazer uma faculdade que  não gosta e ainda ter que quase sacrificar sua integridade retro-furicular para pagar por isso? Se eu, que gosto do meu curso, fico de saco cheio e tenho vontade de jogar tudo para o alto de vez em quando, imagine quão sacal deve ser fazer isso só por obrigação.

As vezes eu penso que vivo em uma sociedade masoquista. Conheço tanta gente que trabalha só por obrigação, que gosta de pensar que não existe outra opção, que se regozija com seu martírio e auto-flagelo. Gente que se casa ou se amontoa com outra pessoa só por falta de coisa melhor para fazer. Gente que diz que sofre por amor mas vive apenas na ilusão de estar amando.

Eu também tenho minhas obrigações, mas eu as tenho porque escolhi assim. Ai eu tenho ouvir que minha vida é fácil porque eu não preciso pagar para estudar, porque eu moro com meus pais, não tenho uma família para sustentar, não tenho dividas de uma vida inteira para pagar!

É claro que minha vida é mais fácil! Eu escolhi que ela seria mais fácil!

Eu optei por ser feliz com o que eu tenho e acreditar que tudo que eu quiser eu vou conseguir (parece musica antiga da Xuxa)  e até hoje isso tem dado muito certo para mim.

Qual o sentido em viver uma vida sacrificada? Acordar todo dia para cumprir uma rotina que você não gosta? Em terra de cego, quem tem um olho deve ser um anormal, mas isso não importa porque ninguém esta vendo mesmo; e se alguém perguntar, é só dizer que não esta vendo nada também.

E antes que alguém diga que este post tá parecendo os livros de auto-ajuda disfarçados de literatura do Paulo Rabit, eu queria deixar bem claro que não estou nem ai se quem ler este texto, continuar vivendo sua vida de obrigações ou não. Posso ser um cara muito mal por isso (ok, então eu sou mal mesmo), mas você não ficaria feliz em saber que está de barriga cheia em uma terra de famintos?


O autor responsável por este blog consumiu uma alta dose de vinho tinto com a desculpa de espantar o frio que está fazendo no sul do país. Este mesmo autor não irá deletar este post quando acordar pela manhã, apesar que qualquer vergonha que este possa lhe causar. Por isso, sejam bonzinhos então com um blogueiro que ficou em casa bebendo vinho no sábado a noite e relevem seus devaneios.

 

Imagem

13 de mai de 2009

Ranking de &%$* é $#@*&¨*

Sim, o título deste post é esse mesmo que está ai e cima, com algumas palavras omitidas para não ofender os mais sensíveis (uii).

Já deixei bem claro minha opinião sobre rankings neste blog quando ouve o caso da suruba de links no BloBlogs.

Depois do caso do BlogBlogs, eu achei que a blogosfera iria deixar um pouco de lado este fascinação por rankings na internet; me enganei.

Mas afinal de contas; qual a vantagem de ter o comunidade com mais membros do Orkut? Estar no topo do BlogBlogs? Ser o primeiro da lista do diHITT? Ser o blog de zoofilia mais visitado da internet?

Rankings na internet são estúpidos justamente porque são extremamente fáceis de serem manipulados.

A situação padrão dos rankings é: um ou dois que estão no topo por merecimento ou competência, uns que estão um pouco abaixo do topo porque usaram de ferramentas escusas para chegar lá, e mais um monte de gente abaixo destes que fazem de tudo para subir no ranking, até mesmo em detrimento dos motivos pelos quais o ranking foi criado.

Quer um exemplo claro de ranking de merda. Visite o diHITT e você vai conhecer um monte de gente que não está nem ai para o que o site ou seus usuários podem agregar de bom ao seu blog ou a si mesmo. Infelizmente o diHITT está lotado de blogo-parasitas que apenas se sentem satisfeitos em ter seu nome em uma lista que não significa muito nem dentro do site, que dirá fora dele.

E coitado daquele que reclamar da depredação do site pelos escaladores de ranking. Esses seres são raivosos, mordem a faltaram muitas aulas, ou seja, se prepare para alguns xingamentos recheados de erros de ortografia e concordância.

Como sobreviver a isso e ainda poder aproveitar boas redes sociais como o diHITT? Simples; é só escolher com que socializar.

9 de mai de 2009

Parabéns para mim...

Poisé, hoje é dia de eu ouvir todas aquelas figuras de linguagem do tipo "quantos janeiros?" "mais uma rosa no jardim da existência (essa é podre)", "quantos puxões de orelha?" e mais uma série de verbosidades para deixar claro que eu estou de aniversário.

Não sei porque, tenho a impressão de que eu envelheço mais rápido que as outras pessoas, não faz muito que eu estava comemorando o fato de já poder dirigir, comprar bebida e ir preso e não parar na Febem e de repente, se passam três anos e aqui estou eu com 21 e contando... Daqui a pouco eu vou estar usando fralda geriátrica e nem vou notar.

E só para lembrar de tempos mais fáceis, deixo aqui alguns links de textos que eu gosto bastante neste blog (sim, eu sei que fui eu que escrevi, podem chamar isto de narcisismo literário!).

Os post antigos me fazem lembrar de como eu já estive melhor humorado e de como meu português e minha ortografia continuam péssimos.

"-Já que tu tá aqui... vou aproveitar" 25/03/2009
Como eu odeio essa frase.

Redes sociais, para que te quero! 01/02/2009
Ou porque eu desisti do Orkut

Quer enriquecer! Não me pergunte como! 21/01/2009

Uma doença chamada humanidade 04/12/2008
Sei que o texto é chato, mas eu gosto bastante dele.

A farsa do rato no sorvete 14/10/2008
O dia em que eu fui enganado por uma corrente de e-mail.

O que eu queria dizer sobre o que eu disse antes. 02/09/2008
Prolixidade e blogosfera não combinam, eu sei!

Fazendo merda no cliente 15/08/2008
Faço tantas que nem me dou mais ao trabalho de escrever.

Brincando com o blog dos outros 14/07/2008

Porque ninguém lê seu (meu) blog 23/06/2008

Como se tornar um blogueiro
10/03/2007
Para quem ainda não percebeu, eu não reviso meus textos.

Não espero que nenhum leitor deste blog (caso ainda existam, leiam todos os post, mas caso queiram dar uma olhada nas postagens antigas, podem ficar tranquilos que eu deixo.

7 de mai de 2009

Apagão no Google? Nem vi...


Ouvi dizer que o índice de suicídios em frente ao computador aumentou bastante na tarde de hoje (07/05). Tudo porque o Google ficou fora do ar por alguns minutos, em algumas regiões do Brasil.

Foi só o que bastou para surgirem gritos desesperados, Twitter inundado com referências a tag #googlefail e amanhã a internet estará cheia de posts e artigos mostrando os perigos de armazenarmos todas as nossas informações no Google.

Cara! Que pessoal mais negativista! Ninguém se dá conta dos benefícios que um Google Apagão poderia trazer.

Não que eu queira que o Google saia do ar, mas se sair, eu já tenho meus calmantes devidamente guardados na gaveta da minha mesa e para manter a sanidade, já pensei em uma série de benefícios que o apagão me traria.

Sabe aquele trabalho de Engenharia de Software de 180 páginas, das quais você apenas escreveu dez e tem que entregar amanhã? “ – Bah professor, meu trabalho tava todo no Google Docs, que tal eu descrever mais ou menos como ele era?”.

Sabe aquele compromisso chato que você daria o olho esquerdo e o seu action figure do Yoda para não participar? “ –O que! Nós tínhamos uma reunião marcada hoje? Desculpa, eu usava o Google Agenda e agora que ele está fora do ar estou totalmente perdido”.

Teu chefe te pegou, em horário de trabalho, naquele puteiro onde chegaram novas japinhas “- Eu tava procurando o endereço do cliente, mas sem o Google Maps acho que eu acabei me perdendo! Estava apenas pedindo informações... em japonês... vestido de samurai”.

Você se vê obrigado a dar seu e-mail para um chato que tem fama de encher a caixa de e-mail de seus contatos com mensagens em ppt, vírus e correntes da Samantha. Dê seu e-mail do Gmail de deixe o lixo virtual ser lançado ao limbo.

Você tá de saco cheio daquele cara que usa o Blogger, se acha blogueiro de verdade, fica dias sem atualizar o blog e quando atualiza vem com um post tentando ser engraçadinho? Nunca mais você vai ter que se preocupar com esse cara!

Mas eu me pergunto: imagina se o Google já tivesse comprado o Twitter! Nós poderíamos nunca ficar sabendo do #googlefail. Melhor um Twitter livre, onde possamos reportar qualquer mal comportamento, independente da empresa.